Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

news

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) manifesta sua preocupação a respeito do futuro de um dos maiores patrimônios históricos e arquitetônicos da capital e do Estado: o Jóquei Clube de Goiás.

Projetado em 1962 pelo maior nome vivo da arquitetura brasileira, Paulo Mendes da Rocha, a edificação integra o movimento moderno brasileiro, constitui a paisagem do Centro de Goiânia e faz parte da memória afetiva e da identidade do goianiense.
Conforme notícia publicada no jornal O Popular desta quinta, 30 de novembro, a assembleia de sócios do clube aprovou recentemente a proposta da atual diretoria, pela venda do local. A expectativa, segundo a reportagem, é de que a venda em si ocorra ainda neste ano. Para o CAU/GO, independentemente de quem venha a adquirir o local ou do uso que ele venha a ter, é primordial que seja garantida a integridade da estrutura da edificação tal qual ela é hoje. 
Além do Jóquei Clube, Paulo Mendes desenvolveu em Goiânia o projeto arquitetônico do estádio Serra Dourada, da rodoviária e de uma residência localizada na rua 83, no Centro, mais tarde transformada em uma agência do Banco do Brasil.
Em fevereiro deste ano, Paulo Mendes recebeu a Medalha de Ouro Real concedida pelo Royal Institute of British Architects (Riba). “Paulo Mendes da Rocha é um arquiteto de classe mundial e uma verdadeira lenda viva”, afirmou a presidente da entidade inglesa, na ocasião da premiação. O arquiteto também é detentor do Prêmio Pritzker (2006) - considerado o “Nobel” da Arquitetura - do Prêmio Mies van der Rohe (2000) e do Leão de Ouro da Bienal de Veneza (2016).

Para o CAU/GO, edifício do Jóquei deve ser mantido

source
CAU GO
Goiânia, GO

share


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided