Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

bookshelf

A penúltima visão do paraíso

A penúltima visão do paraíso

Ensaios sobre memória e globalização

Eduardo Subirats

Studio Nobel, São Paulo; 1ª edição, 2001
original title: La penúltima visión del paraíso. Ensayos sobre memória e globalización
translator: Eduardo Brandão

edition: português
paperback
168 p
14 x 21 x 1 cm
300 g
illustrated
photos
ISBN 85-85445-94-7

(outras sociologias específicas)

A penúltima visão do paraíso

about the book

Este livro reúne cinco ensaios em tomo da crítica da sociedade industrial tardia, da modernidade na sua etapa histórica decadente e dos conceitos de pós-modernidade. Levanta questões relativas aos meios técnicos de comunicação e à construção globalizada do real, à correspondente destruição da experiência individual e à disseminação da violência como característica nuclear da civilização capitalista, bem como ao fim dos ideários modernos de progresso.

O atraso social (que o autor concebe como uma condição filosófica, moral e política) e o subdesenvolvimento tecnológico e político das nações da América Latina são questionados.

Essa crítica é esboçada em relação a três grandes temas: o processo colonial, a ausência de uma reforma ilustrada do pensamento e da sociedade e as vanguardas artísticas latino-americanas. O atraso latino-americano e o próprio conceito de subdesenvolvimento, no sentido em que se aplica genericamente ao chamado Terceiro Mundo, não são abordados como problema periférico da civilização capitalista, e sim, pelo contrário, como um aspecto constituinte do conceito da modernidade, como um momento central dos grandes discursos epistemológicos, histórico-filosóficos, políticos e morais das metrópoles coloniais europeias. Trata-se de uma crítica da modernidade a partir da situação latino-americana.

Contém, também, uma reatualização do Movimento Antropofágico como inversão da dialética racionalização/destruição da memória, que distingue o papel globalizador das vanguardas ao longo do século XX. Analisa a Antropofagia artística brasileira como crítica da colonização estética e política na era da globalização propondo um projeto original de civilização: síntese da cultura erudita e das sabedorias milenares da selva, das tecnologias modernas e das expressões vernáculas indígenas, da natureza e da razão produtiva.

about the author

Eduardo Subirats
Foi professor de Filosofia, Literatura e Teoria da Cultura nas universidades de São Paulo, Caracas, Madri, México e Princeton. Atualmente leciona na New York University e na Escola da Cidade de São Paulo.

how to quote

SUBIRATS, Eduardo. A penúltima visão do paraíso. Ensaios sobre memória e globalização. São Paulo, Studio Nobel, 2001.

comments

A penúltima visão do paraíso

outros livros

share

Eduardo Subirats

A existência sitiada

Eduardo Subirats

Romano Guerra, 2010

A flor e o cristal

Eduardo Subirats

Studio Nobel, 1988

Proceso a la civilización

Eduardo Subirats

Editorial Montesinos, 2011

Vanguarda, mídia, metrópoles

Eduardo Subirats

Studio Nobel, 1993


magazines

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided