Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Vista panorâmica de São Paulo. Foto Abilio Guerra

abstracts

português
Ensaio fotográfico realizado na cidade de Salvador, cidade de contrastes entre o circuito turístico e os outros circuitos, mas que exprime sua secularidade e sincretismo religioso através de seu aspecto multicultural

english
Photographic essay in the city of Salvador, a city of contrasts between the tourist circuit and other circuits, but that expresses its secularity and religious syncretism through its multicultural aspect


how to quote

LIMA, Fabio Jose Martins de. Salvador, Brasil: secular e sincrética. Arquiteturismo, São Paulo, ano 06, n. 068.02, Vitruvius, out. 2012 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/06.068/4481>.


A viagem para Salvador foi motivada por um encontro promovido pelo Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura da UFBA – PPGAU/UFBA, em conjunto com o Instituto de Urbanismo de Paris – IUP. Tal encontro de pesquisadores ocorreu no período de 9 a 13 de novembro de 2009, no qual os desafios do urbanismo na França e no Brasil foram debatidos de maneira intensa, no tocante a formação profissional, a pesquisa e as praticas sobre as cidades. Foi também uma oportunidade de estar com os amigos da rede Urbanismo BR (1).

Nos intervalos do encontro escapadas pela cidade alta e pela cidade baixa, a rememorar os tempos do mestrado, quando vivia por ali. Como toda grande cidade, no Brasil, Salvador revela os contrastes entre o circuito protegido para o turismo e os outros circuitos…Equipamentos urbanos, mobiliário e iluminação, aliados a texturas e cores, além de pavimentações diferenciadas reforçam estes contrastes.

Cenas de violência urbana e de repressão policial também reforçam estes contrastes –“quando você for convidado pra subir no adro da fundação casa de Jorge Amado prá ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos dando porrada na nuca de malandros pretos, de ladrões mulatos e outros quase brancos tratados como pretos”, segundo letra da música de Caetano Veloso.

Para além destas diferenças, que são reais, a cidade de Salvador exprime a sua secularidade e sincretismo religioso através da culinária, da música, das crenças, dos costumes, entre outros, inseridos em conjuntos urbanos distintos, e através do próprio aspecto multicultural da sua propria gente.

Fotografar Salvador é fascinante; de um lado, o aspecto intrincado do centro histórico, na cidade alta, com becos, vielas, largos emoldurados por sobrados, casarões e majestosas igrejas entre outros. Se seguimos para o norte, nos deparamos com o Forte de Santo Antônio Além do Carmo no limite da cidade fortificada no passado. Para além do forte, a Liberdade e outros lugares. A sul, depois da Praça da Sé e da Praça Tomé de Souza, atravessamos a Praça Castro Alves com três opções: a primeira, pela avenida Sete; a segunda, pela rua Carlos Gomes; e a terceira, pela Ladeira da Montanha. Por esta última, acessamos a cidade baixa com as suas peculiaridades, o Mercado Modelo, antiga Alfândega, o Elevador Lacerda e os planos inclinados, além da ortogonalidade do traçado, aterrado no solo criado sobre o mar que, no prolongamento, nos conduz até a velha Ribeira, passando pela Feira de São Joaquim.

Este ensaio é dedicado aos meus amigos da capoeira angola do GCAP e aos meus professores e amigos do MAU da FAUFBA e da rede Urbanismobr. Mesmo distante de Salvador, pelo estágio Pós-Doc IUAV com o apoio da Capes, não deixo de me lembrar das origens Baíanas, particularmente das experiências soteropolitanas par excellence em todos os sentidos… Outros ensaios sobre a Bahia virão…

notas

1
Rede Urbanismo BR <www.urbanismobr.org>.

sobre o autor

Fabio Jose Martins de Lima nasceu em Belo Horizonte, em 02 de setembro de 1961 e fotografa desde 1983. Professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora, a partir de 1999 é graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (1989) com Mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (1994) e Doutorado em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2003). A partir de 2011, desenvolve Estágio Pós-Doutoral no IUAV Università di Venezia, com o apoio da CAPES, sob a orientaçao dos Professores Donatella Calabi e Guido Zucconi. Em Juiz de Fora coordena o grupo Urbanismomg que desenvolve atividades de pesquisa e extensão com o apoio do CNPq, Fapemig, Ministério das Cidades e Ministério da Cultura.

comments

068.02 ensaio fotográfico
abstracts
how to quote

languages

original: português

others: english

share

068

068.01 editorial

Move Cine Arte

Caio Guerra and Helena Guerra

068.03 arquiteturismo em questão

Liverpool sagrada

Ana Paula Spolon and Aguinaldo César Fratucci

068.04 paisagem construída

Uma brasileira em Paris

Hugo Oliveira

068.05 viagem de estudo

Hiatos de um congresso em Paris

Silvia Palazzi Zakia

068.06 ministério do arquiteturismo

Ministério do Arquiteturismo adverte...

Victor Hugo Mori

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided