Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Uxmal, México. Foto Victor Hugo Mori

abstracts

português
O presente artigo aborda a importância da implantação do Geoparque Seridó como estratégia de desenvolvimento regional, destacando os atrativos naturais do Geossítio Pico do Totoró, localizado em Currais Novos RN.

english
This article discusses the importance of the implementation of the Seridó Geopark as a regional development strategy, highlighting the natural attractions of the Totoró Pico geosite, located in Currais Novos RN.

español
El presente artículo discute la importancia de la implantación del Geoparque Seridó como estrategia de desarrollo regional, destacando los atractivos naturales del geositio Pico do Totoró, ubicado en Corrales Novos RN.


how to quote

COSTA, Simone da Silva; NASCIMENTO, Marcos Antônio Leite do. A implantação do Geoparque Seridó como estratégia de desenvolvimento regional. O caso do Geossítio Pico do Totoró, Currais Novos RN. Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 131.04, Vitruvius, fev. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.131/6874>.


Contexto

Até a metade do século 20, o problema do Nordeste brasileiro estava circunscrito às chamadas medidas de combate às secas. No âmbito internacional, a Comissão para Econômica para a América Latina e o Caribe – Cepal, advertia ao mundo desenvolvido o crescente hiato que existia entre os países ricos e os países pobres, localizados na periferia do sistema econômico. Nos seus discursos, a Cepal enfatizava a necessidade de se criar no Nordeste uma política de desenvolvimento regional, que ampliasse o seu produto interno, dinamizando o mercado de trabalho local, afim de promover uma melhoria nas condições de vida da população, com geração de emprego e renda (1).

Contudo apesar das iniciativas dos governos nordestinos e da Superintendência de Desenvolvimento para o Nordeste – Sudene, entre os anos de 1950 e 2000, na tentativa de capitar recursos produtivos para a região, o problema da seca e da pobreza nunca foi satisfatoriamente resolvido, e ainda é visível em vários municípios do Nordeste, em especial, no município de Currais Novos RN. Como a estratégia de promover a industrialização não tem surtido muito efeito na referida região, torna-se necessário encontrar outras atividades que dinamizem a economia local sem, contudo, prejudicar a cultura e o meio ambiente.

Pedra do Caju, um dos atrativos turísticos naturais do Geossítio Pico do Totoró
Foto Thiago Roque [Website da ADVEC]

Neste contexto, a proposta da criação do Geoparque Seridó contribuirá para dinamizar a atividade do turismo, usando o segmento geoturismo: “A visitação a sítios geológicos pode proporcionar o encontro com a história evolutiva do planeta e, ao mesmo tempo, a descoberta de algo totalmente novo aos sentidos dos visitantes” (2). Adicionado a este fato, estas áreas podem ser utilizadas como opção de lazer, educação, recreação e contemplação da beleza cênica, além de promover a divulgação, preservação e conservação da natureza.

Lagoa do Santo, um dos atrativos turísticos naturais do Geossítio Pico do Totoró
Foto Thiago Roque [Website da ADVEC]

Sendo assim, a seguir, apresentaremos os atrativos turísticos naturais do Geossítio Pico do Totoró, localizado a 10 km, a NW, do centro de Currais Novos. O município de Currais Novos apresenta um grande potencial turístico a ser explorado economicamente no sentido de desenvolver a região de forma sustentável, pois possui diversos serviços e equipamentos turísticos, tais como: hospedagem, alimentos e bebidas, agências de turismo, transportes turísticos, eventos e lazer (3). Mas, em temos de estradas, ainda é preciso muitos investimentos públicos para melhorar o acesso ao referido Geossítio, afim de garantir a segurança dos turistas. De fato, para se chegar ao Geossítio Pico do Totoró, é preciso realizar trilhas por estradas não pavimentadas (4).

Pedra do letreiro, um dos atrativos turísticos naturais do Geossítio Pico do Totoró
Foto Thiago Roque [Website da ADVEC]

Diante do exposto, é importante destacar que, ante a carência de investimentos produtivos no município de Currais Novos, tal como ocorre nos demais municípios da região do Seridó, aliado ao problema da seca que castiga os nordestinos, a proposta da criação de um Geoparque reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco, constitui-se num meio de valorização da região nordeste, a qual no contexto nacional sempre foi vista como a região problema do país. Vale salientar que o Pico do Totoró é considerado um Geossítio de relevância internacional, dados as suas características naturais (5).

Pedra Furada, um dos atrativos turísticos naturais do Geossítio Pico do Totoró
Foto Thiago Roque [Website da ADVEC]

notas

NE – Sobre o Geoparque do Seridó, dos mesmos autores, ver: COSTA, Simone da Silva; NASCIMENTO, Marcos Antônio Leite do; MELO, Andrea. Reflexões sobre o projeto de implantação do geoparque no Rio Grande do Norte. Desafios e perspectivas para o desenvolvimento do Seridó. Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 127.02, Vitruvius, out. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.127/6724>.

1
CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil (1930-1995). Campinas, IE/Unicamp, 1998.

2
NASCIMENTO, Marcos A. L.; RUCHKYS, Úrsula A. MANTESSO-NETO, Virginio. Geodiversidade, geoconservação e geoturismo: trinômio importante para a proteção do patrimônio geológico. São Paulo, Sociedade Brasileira de Geologia, 2008.

3
SILVA, Rodrigo Cardoso da (Coord.). Inventário turístico 2016 – Currais Novos/RN. Currais Novos, EDUFRN, 2016 <www.geoparqueserido.com.br/inventarios-e-planos-municipais/#>.

4
CARDOSO, Cristiane Soares. Geoparque Seridó RN: valores turísticos e gestão. Dissertação de mestrado em Turismo e Desenvolvimento Regional e Gestão em Turismo. Natal, PPGT UFRN, 2013.

sobre os autores

Simone da Silva Costa é graduada em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestrado em Economia do Trabalho pela Universidade Federal da Paraíba. Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora Substituta da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Marcos Antônio Leite do Nascimento possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1998), com mestrado e doutorado em Geodinâmica pela UFRN. Professor Efetivo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

comments

131.04 arquiteturismo em questão
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

131

131.01 quiz show

Quem sabe os nomes dos arquitetos dessas casas? E qual é a rua onde estão implantadas?

Michael Wesely

131.02 eu estive lá!

Quando Gauguin virou Van Gogh

Lincoln Paiva

131.03 patrimônio natural

Patrimônio mundial na terra do gelo

Carolina Fidalgo de Oliveira

131.05 editorial

Desmontar o Minhocão, ou lá fazer um parque, é uma atitude de direita ou de esquerda?

Michel Gorski

131.06 exposição

Da loucura de cada um

Abilio Guerra

131.07 ensaio fotográfico

Teotihuacán

Victor Hugo Mori

131.08 literatura

Estela, a escova, os sons e os sapatos

Luís Antônio Jorge

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided