Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Museu das Missões, São Miguel das Missões RS Brasil. Foto Victor Hugo Mori

abstracts

português
Nono texto da série Homens Provisórios, “Cida e a cidade desaparecida” é um breve texto ficcional de Luís Antônio Jorge sobre uma senhora idosa que já não reconhece os lugares familiares de sua existência em São Paulo.


how to quote

JORGE, Luís Antônio. Cida e a cidade desaparecida. Homens provisórios 9. Arquiteturismo, São Paulo, ano 12, n. 136.06, Vitruvius, jul. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/12.136/7061>.


Cida
Desenho de Sandra Jávera

“concluí que fazendeiro-mór é sujeito da terra definitivo, mas que jagunço não passa de ser homem muito provisório”
Grande Sertão: veredas, João Guimarães Rosa

Sinto falta de São Paulo, como se estivesse longe de casa. Uma cidade pode sumir assim? Saio para rua e tropeço em espaços em que não me reconheço. Estou longe de casa, há muito tempo, a uma distância sufocante.

Sinto o dissabor de um desencontro dissimulado. Será que eu me atrasei e São Paulo se foi? Partiu discretamente levando todos os lugares que me pertenceram? Estou muito longe de casa, mas nos mesmos endereços. Eles mudaram de fisionomia. Demudaram sem eu perceber, silenciosamente, como uma calçada se esburaca, como as cores desbotam, como os extratos bancários ficam ilegíveis, como os relógios atrasam, como os objetos desgastam sem nos darmos conta. Choro engasgada. Cadê meu chão, cadê meu céu? Minha boca da noite? Minhas madrugadas?

A necessidade de ganhar dinheiro sempre se impunha, me levando, por rotas cambaleantes, para outras paragens. Desistências, desvios, dúvidas, escolhas absurdas, adiamentos sucessivos, covardias: tudo, pacientemente, depositado na minha conta vazia. Distraí-me por tempo demais. Naquele jogo de ganha e perde, não dei atenção para aquilo que consumia a mim e a minha cidade, lentamente. Nem encontrei, no corre-corre, a vida que poderia me arrebatar, me abraçar, colar seu rosto ao meu e acertar o passo comigo... sambalançando. Nas lembranças, repicam vestígios de felicidade em paisagens cada vez mais embaçadas. Custo a crer que o meu tempo se foi, sem me prevenir, sem alarde, disfarçado.

Na velhice, a gente hesita entre ler um novo livro ou reler um livro querido, entre conhecer um novo lugar ou voltar àquele lugar memorável. Entre descobrir sabores que não foram experimentados ou chupar a jabuticaba no pé, como quem encontra um velho, saudoso e doce amigo. Resta-me pouco tempo. Chamo São Paulo: quero encontrar os meus lugares numa cidade transformada, como quem abre o livro de cabeceira.

nota

NE – Nono texto da série Homens Provisórios, que conta com os seguintes artigos publicados:

JORGE, Luís Antônio. O Papai Noel. Homens provisórios 1. Arquiteturismo, São Paulo, ano 10, n. 117.06, Vitruvius, dez. 2016 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/10.117/6337>.

JORGE, Luís Antônio. O vendedor de doçura. Homens provisórios 2. Arquiteturismo, São Paulo, ano 10, n. 118.04, Vitruvius, jan. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/10.118/6362>.

JORGE, Luís Antônio. O vigia acidental. Homens provisórios 3. Drops, São Paulo, ano 17, n. 112.05, Vitruvius, jan. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/17.112/6382>.

JORGE, Luís Antônio. Rosalina, a florista ambulante. Homens provisórios 4. Arquiteturismo, São Paulo, ano 10, n. 119.05, Vitruvius, fev. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/10.119/6414>.

JORGE, Luís Antônio. O poeta da Paulista. Homens provisórios 5. Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 120.04, Vitruvius, mar. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.120/6451>.

JORGE, Luís Antônio. Cassandoca, a catadora da Mooca. Homens provisórios 6.Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 122.02, Vitruvius, maio 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.122/6533>.

JORGE, Luís Antônio. O marceneiro Messias. Homens provisórios 7. Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 127.03, Vitruvius, out. 2017 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.127/6725>.

JORGE, Luís Antônio. Estela, a escova, os sons e os sapatos. Homens provisórios 8. Arquiteturismo, São Paulo, ano 11, n. 131.08, Vitruvius, fev. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/11.131/6887>.

JORGE, Luís Antônio. Cida e a cidade desaparecida. Homens provisórios 9. Arquiteturismo, São Paulo, ano 12, n. 136.06, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/12.136/7061>.

sobre o autor

Luís Antônio Jorge, homem que fez da fronteira seu lugar de residência – meio paulista, meio mineiro – gosta do Brasil, de arquitetura e de literatura.

comments

136.06 literatura
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

136

136.01 eu estive lá!

Capelas do Vaticano

Giovanna Rosso Del Brenna

136.02 patrimônio histórico

Cinco sítios

Eliane Lordello

136.03 ministério do arquiteturismo

Ministério do Arquiteturismo adverte...

Michel Gorski

136.04 passeio cultural

Cidade de mentira, incêndio de verdade

Volha Yermalayeva Franco

136.05 show musical

Das estradas da vida

Abilio Guerra

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided