Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architexts ISSN 1809-6298


abstracts


how to quote

SANT’ANNA JR, Antonio Carlos. Luiz Roberto Carvalho Franco, 1926-2001(editorial). Arquitextos, São Paulo, ano 01, n. 011.00, Vitruvius, abr. 2001 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/01.011/897>.

Nasceu em Araras e cresceu em Araraquara no interior do Estado de São Paulo. Teve uma sólida formação humanista que o marcou para toda a vida, despertando seu interesse pela literatura e pelas artes e orientando-o para os caminhos da arquitetura.

Embora não tenha sido um homem progressista, com militância partidária como tantos outros de sua geração, sempre foi extraordinariamente sensível e generoso, atento às questões do seu tempo.

Foi aluno da primeira turma da Faculdade de Arquitetura Mackenzie e formou-se em 1951. Neste ano ganhou o 1º Prêmio para Estudantes da 1º Bienal de Arte de São Paulo, juntamente com seu colega Carlos Milan. Foi também um dos criadores da revista "Pilotis".

Foi professor da FAUUSP de 1958 a 1965, tendo sido um dos primeiros a atuar na seqüência de Desenho Industrial, onde pode explorar seu interesse pelas possibilidades que o projeto poderia abrir para a então incipiente industria nacional. Deixou a escola em um período marcado pelo intenso debate ideológico.

Sempre muito atuante nas questões profissionais, foi 1º Secretario do IAB-SP, membro de várias comissões da Secretaria de Viação e Obras Publicas, membro fundador da AsBEA – Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura, tendo participado também de diversos júris de concursos de Arquitetura.

Foi sócio-diretor de Rino Levi Arquitetos Associados onde começou sua carreira como estagiário e atuou durante 50 anos ininterruptos, de 1951 a 2001. Participou de centenas de projetos entre os quais gostava de destacar os seguintes: o projeto para o concurso de Brasília (classificado em 3º lugar); o Hospital Albert Einstein; a sede do Banco Sul-Americano (atual Itaú) na Avenida Paulista; o Centro Cívico de Santo André; a sede da APAE; o edifício SESI-FIESP na Avenida Paulista; o Clube Araraquarense; o edifício SENAI na Avenida Paulista; as instalações industriais da Permetal, em Guarulhos - SP; a proposta para a renovação urbana do bairro da Luz; o colégio Miguel de Cervantes, no Morumbi; o Centro Administrativo Comind em Alphaville; as instalações industriais da PPF-Quest International em Vinhedo - SP; o Residence Park, na Rodovia Raposo Tavares; o Conjunto Residencial Morro Verde – INOCOOP em Santo André: o Laboratório da Engenharia de Cabos da Pirelli em Santo André; a sede da Fazenda Santa Ernestina em Batatais – SP; o SENAC de Guaratinguetá – SP; o SENAC de Franca – SP; instalações industriais da Bozzano – Revlon na Rodovia Anhanguera; as instalações industriais da Firmenich na Rodovia Raposo Tavares; recuperação da área da Pedreira São João em Itapevi – SP como centro de cultura e lazer; a guest-house da CBMM em Araxá – MG; as instalações industriais da Johnson & Johnson em Uberlândia – MG; o edifício sede da Mitra Arquidiocesana na Praça da Sé; o edifício para o Programa de Educação Continuada da FGV; o complexo empresarial Morumbi Square e a sede do Instituto de Engenharia em São Paulo.

Luiz Roberto Carvalho Franco foi um arquiteto de extraordinária integridade, apegado a valores em desuso, jamais fez da arquitetura, comércio.

Deixou saudades e o amargor da perda.

Menos mal que tenha deixado também, inscrito em suportes tão dispares como o papel, a pedra, o tijolo e o concreto, o registro da sua sensibilidade.

sobre o autor

Antonio Carlos Sant’Anna Jr é arquiteto, professor da FAU USP e da FAU Mackenzie, e sócio-diretor de Rino Levi Arquitetos Associados.

comments

011.00
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

011

011.01

A fé move tijolos

Igreja em Atlântida, Uruguai, 1952–1959, de Eladio Dieste

Carlos Eduardo Dias Comas

011.02

Vizinhos do Pateta

Fernando Luiz Lara

011.03

500 anos

comemorações ou celebrações?

Ana Mae Barbosa

011.04

Estratégias e não estilo

notas sobre o trabalho de Rafael Moneo

Renato Leão Rego

011.05

Paraíso

Eduardo Subirats

011.06

Estilo ou causa? Como, quando e onde?

Os conceitos e limites da historiografia nacional sobre o Movimento Moderno

Sonia Marques and Guilah Naslavsky

011.07

A projeção da ficção

O sistema de projeção espacial nos textos canônicos de Borges (1)

Henry Vicente Garrido

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided