Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
O Prêmio APCA 2011 – Categoria “Difusão" é um reconhecimento à disseminação do debate sobre a importância da arquitetura na construção de cidades justas, belas e ecologicamente equilibradas.

how to quote

SOMEKH, Nadia. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Difusão”. Premiado: Raul Juste Lores / Folha de S. Paulo. Drops, São Paulo, ano 12, n. 051.04, Vitruvius, dez. 2011 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4150>.



O Prêmio APCA 2011 – Categoria “Difusão" é um reconhecimento à disseminação do debate sobre a importância da arquitetura na construção de cidades justas, belas e ecologicamente equilibradas (1).

Pudemos ficar felizes e passar o dia de bom humor a partir da leitura de um artigo, publicado em novembro último pelo jornal Folha de S. Paulo e assinado por Raul Juste Lores, que define Marcos Boldarini como “o Isay Weinfield dos nossos subúrbios”. Ficamos sabendo no texto que unidades habitacionais populares foram desenhadas pelo arquiteto após discussão das necessidades dos clientes e implantadas em espaços públicos qualificados. “Vi mais design ali que em muitos empreendimentos privados do circuito Morumbi-Itaim”, afirma o jornalista sobre o projeto já premiado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil.

Raul divulga nomes e ideias mostrando que a arquitetura foi relegada ao segundo plano no debate cultural e urbanístico brasileiro e que ensaia uma volta às pautas de revistas e edições dedicadas a obras e pensamentos inovadores, em uma tentativa de escapar do ambiente estreito da corporação. Nesse momento da criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU, regulador da formação e prática profissional, essa divulgação do conhecimento especializado a um público estendido ganha uma dimensão ampliada.

Para compensar o que ele denominou como a “afonia recorrente da classe dos arquitetos”, divulga também livros e revistas que dão visibilidade à produção de conhecimento para superar o preocupante anonimato dos arquitetos no Brasil. Quem conhece os autores das torres envidraçadas, dos conjuntos em série do programa federal Minha Casa Minha Vida, dos estádios da Copa do Mundo ou mesmo dos edifícios residenciais com terraço gourmet e fitness center?

Citando de Frank Lloyd Wright a Paulo Mendes da Rocha, passando por Marcelo Ferraz, Angelo Bucci, Una Arquitetos, Mario Biselli e outros expoentes da renovação arquitetônica, Lores ainda nos mostra a importância das ideias de Oscar Niemeyer, com seu mix de marxismo e erotismo, em obras esculturais, como defende a indústria criativa de Inhotim que chega a agradar, segundo o autor, o mais descrente dos mineiros.

Falando sobre o bairro de Higienópolis, Raul Juste Lores descreve a qualidade do modernismo de Vilanova Artigas, Rino Levi, Jacques Pillon e até Artacho Jurado, entre outros, em contraposição aos prédios fortificados do Real Parque, Moema e Morumbi. Destaca também os concursos de arquitetura realizados – como o Renova São Paulo – e entrevista o crítico Paul Goldbeger, que reitera a importância da relação entre edifício e cidade.

A premiação de um jornalista que escreve com frequência sobre aspectos diversos da arquitetura e do urbanismo poderia parecer surpreendente se não pudéssemos perceber a importância da mídia na formação de opinião e nas ações concretas da construção coletiva das cidades.

O resultado recente da produção do espaço urbano brasileiro tem deixado a desejar: proliferam condomínios fechados, favelas ainda se reproduzem ao lado de alternativas habitacionais de qualidade duvidosa, multiplicam-se espaços públicos mesquinhos e infraestruturas congestionadas. O nosso premiado soube, neste ano, colocar uma lupa nas boas iniciativas a serem replicadas e proporcionou aos leitores a possibilidade de se constituírem cidadãos. Entendemos assim que esta premiação tem uma função social nessa construção coletiva.

nota

1
Este texto é parte da Ata de Premiação APCA 2011, assinada pelos críticos de arquitetura filiados à Associação Paulista de Críticos de Arte. Os prêmios outorgados nas sete categorias – Homenagem pelo conjunto da obra; Cliente/promotor; Difusão; Urbanidade; Obra de arquitetura em São Paulo; Obra de arquitetura no Brasil; e Projeto referencial – foram selecionados por unanimidade ou maioria a partir de critérios discutidos coletivamente. A responsabilidade de redação final coube a um determinado crítico, mas os argumentos foram discutidos coletivamente pelos críticos de arquitetura Abilio Guerra, Fernando Serapião, Guilherme Wisnik, Maria Isabel Villac, Mônica Junqueira de Camargo, Nadia Somekh e Renato Anelli. Os textos que complementam a Ata de Premiação APCA 2011 são os seguintes:

WISNIK, Guilherne. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Homenagem pelo conjunto da obra”. Premiado: Marcello Fragelli. Drops, São Paulo, n. 12.051.02, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4148>.

SERAPIÃO, Fernando. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Cliente /promotor”. Premiado: Otávio Zarvos / Idea!Zarvos. Drops, São Paulo, n. 12.051.03, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4149>.

SOMEKH, Nadia. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Difusão”. Premiado: Raul Juste Lores / Folha de S. Paulo. Drops, São Paulo, n. 12.051.04, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4150>.

GUERRA, Abilio. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Urbanidade”. Premiado: Mauro Munhoz e Casa Azul / Flip – Festa Literária Internacional de Paraty. Drops, São Paulo, n. 12.051.05, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4151>.

VILLAC, Maria Isabel. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Obra de arquitetura em São Paulo”. Premiado: Biblioteca São Paulo / Aflalo e Gasperini + Dante Della Manna + Univers Design. Drops, São Paulo, n. 12.051.06, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4152>.

ANELLI, Renato. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Obra de arquitetura no Brasil”. Premiado: João Batista Martinez Corrêa / Mirante da Paz – Complexo Elevador Rubem Braga, Rio de Janeiro. Drops, São Paulo, n. 12.051.07, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4153>.

CAMARGO, Mônica Junqueira de. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Projeto referencial”. Premiado: João Filgueiras Lima, Lelé / Projeto alternativo para o programa “Minha Casa, Minha Vida”. Drops, São Paulo, n. 12.051.08, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4154>.

sobre a autora

Nadia Somekh é professora da graduação e pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie, conselheira Conpresp e ex-presidente da Emurb.

 

comments

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided