Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Reconhecimento à excelência do projeto para o programa Minha Casa, Minha Vida, que enfrenta os desafios da habitação de interesse social, contribuindo não só para a melhoria do espaço doméstico mas para a transformação da paisagem das cidades brasileiras.

how to quote

CAMARGO, Mônica Junqueira de. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Projeto referencial”. Premiado: João Filgueiras Lima, Lelé / Projeto alternativo para o programa “Minha Casa, Minha Vida”. Drops, São Paulo, ano 12, n. 051.08, Vitruvius, dez. 2011 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4154>.



O Prêmio APCA 2011 – Categoria “Projeto referencial" é um reconhecimento a excelência do projeto habitacional proposto para o programa Minha Casa, Minha Vida, que enfrenta com sabedoria todos os desafios de um projeto de habitação de interesse social, contribuindo não só para a melhoria do espaço doméstico mas para a transformação da paisagem das cidades brasileiras (1).

A categoria “Projeto referencial” busca destacar as propostas com poder de transformar os rumos da arquitetura, como o projeto habitacional do arquiteto do arquiteto João Filgueiras Lima, Lelé, desenvolvido em 2011, para a cidade de Salvador, como uma alternativa ao Minha Casa Minha Vida, programa federal de habitação de interesse social.

A oportuna decisão da presidenta Dilma Roussef de convidar Lelé para apresentar uma proposta para esse programa revela, por um lado, as incríveis possibilidades que o programa oferece desde que enfrentado com inventividade e, por outro, expõe as fragilidades da sua estrutura que privilegia a execução sobre a concepção, desperdiçando uma grande oportunidade de efetivamente contribuir para a melhoria do espaço urbano.

Partindo da complexidade de que resolver o problema da habitação não se restringe apenas ao espaço de moradia, mas que se refere à dinâmica da própria vida, que envolve educação, trabalho, saúde, transporte e lazer, Lelé propôs uma cuidadosa intervenção, que inclui além das unidades de moradia, vários equipamentos públicos de modo a garantir a permanência das pessoas no seu habitat e preservar seus vínculos com a comunidade.

A exemplo do sistema de pré-fabricação que Lelé desenvolveu para os hospitais da rede Sara, a execução desse projeto é prevista em uma mini usina montada no próprio terreno, cujo trabalho é orientado no sentido da qualificação de mão-de-obra. Trata-se de um sistema construtivo industrializado que combina aço e argamassa armada, de baixo custo, de fácil e rápida execução, que oferece flexibilidade na composição dos espaços e permite ampliações.

Projetado para vencer as encostas de Salvador, esse sistema, que permite uma diversidade tipológica, de casas geminadas a edifícios de até quatro pavimentos, pode ser aplicado em qualquer topografia. O projeto inclui também um sistema de transporte de pequenos bondes, tipo elevador em plano inclinado, para vencer o desnível das encostas e interligá-lo à rede municipal de transporte, integrando as áreas de ocupação informal à estrutura da cidade oficial.

E não menos importante, a qualidade plástica desse conjunto é determinada pela maestria no uso dos poucos elementos disponíveis, que resultam em um conjunto harmônico, cuja aparente simplicidade é fruto da sábia maturidade e da responsabilidade com que Lelé enfrenta os desafios da arquitetura. Não por acaso, a contribuição da arquitetura de Lelé é reconhecida por  unanimidade nacional.

Infelizmente, o projeto esbarra nas amarras do plano Minha Casa Minha Vida, que impede o repasse de verba da Caixa Econômica para o Instituto Habitat, uma instituição sem fins lucrativos, onde o projeto foi desenvolvido, e cujo impasse esperamos que seja resolvido o mais breve possível, pois é um projeto com força para mostrar, sobretudo aos mais jovens, o potencial da arquitetura.

notas

1
Este texto é parte da Ata de Premiação APCA 2011, assinada pelos críticos de arquitetura filiados à Associação Paulista de Críticos de Arte. Os prêmios outorgados nas sete categorias – Homenagem pelo conjunto da obra; Cliente/promotor; Difusão; Urbanidade; Obra de arquitetura em São Paulo; Obra de arquitetura no Brasil; e Projeto referencial – foram selecionados por unanimidade ou maioria a partir de critérios discutidos coletivamente. A responsabilidade de redação final coube a um determinado crítico, mas os argumentos foram discutidos coletivamente pelos críticos de arquitetura Abilio Guerra, Fernando Serapião, Guilherme Wisnik, Maria Isabel Villac, Mônica Junqueira de Camargo, Nadia Somekh e Renato Anelli. Os textos que complementam a Ata de Premiação APCA 2011 são os seguintes:

WISNIK, Guilherne. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Homenagem pelo conjunto da obra”. Premiado: Marcello Fragelli. Drops, São Paulo, n. 12.051.02, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4148>.

SERAPIÃO, Fernando. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Cliente /promotor”. Premiado: Otávio Zarvos / Idea!Zarvos. Drops, São Paulo, n. 12.051.03, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4149>.

SOMEKH, Nadia. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Difusão”. Premiado: Raul Juste Lores / Folha de S. Paulo. Drops, São Paulo, n. 12.051.04, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4150>.

GUERRA, Abilio. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Urbanidade”. Premiado: Mauro Munhoz e Casa Azul / Flip – Feira Literária Internacional de Paraty. Drops, São Paulo, n. 12.051.05, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4151>.

VILLAC, Maria Isabel. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Obra de arquitetura em São Paulo”. Premiado: Biblioteca São Paulo / Aflalo e Gasperini + Dante Della Manna + Univers Design. Drops, São Paulo, n. 12.051.06, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4152>.

ANELLI, Renato. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Obra de arquitetura no Brasil”. Premiado: João Batista Martinez Corrêa / Mirante da Paz – Complexo Elevador Rubem Braga, Rio de Janeiro. Drops, São Paulo, n. 12.051.07, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4153>.

CAMARGO, Mônica Junqueira de. Prêmio APCA 2011 – Categoria “Projeto referencial”. Premiado: João Filgueiras Lima, Lelé / Projeto alternativo para o programa “Minha Casa, Minha Vida”. Drops, São Paulo, n. 12.051.08, Vitruvius, dez. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.051/4154>.

sobre a autora

Monica Junqueira de Camargo, arquiteta e professora da FAU USP.

 

comments

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided