Seu navegador está desatualizado.

Para experimentar uma navegação mais interessante, recomendamos que você o atualize clicando em um dos links ao lado.
Todos são gratuitos e fáceis de instalar.

 
  • em vitruvius
    • em revistas
    • em jornal
  • \/
  •  

pesquisa

revistas

drops ISSN 2175-6716

sinopses

português
O autor discorre sobre o recente acidente ocorrido na Rodovia, e indaga sobre questões de segurança em relação a deslizamentos de encostas da Serra do Mar.

como citar

SANTOS, Álvaro Rodrigues dos. O acidente na Imigrantes. Drops, São Paulo, ano 13, n. 066.06, Vitruvius, mar. 2013 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/13.066/4684>.



O recente acidente ocorrido na pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes suscitou uma série de indagações sobre a segurança dessa rodovia, no que diz respeito a deslizamentos de encostas da Serra do Mar.

Antes de mais nada, é preciso relembrar que a Serra do Mar é caracterizada pela grande instabilidade geológico-geotécnica natural de suas encostas, com a agravante de se constituir na região de maiores índices pluviométricos do país. Foi justamente essa conhecida característica que levou o projeto da Rodovia dos Imigrantes a, revolucionariamente, inovar em sua concepção, adotando a estratégia de túneis e viadutos como expediente de reduzir ao máximo as intervenções da estrada nas instáveis encostas da Serra. Essa concepção, já adotada quando do projeto e implantação da primeira pista, ao início da década de 1970, foi ainda aperfeiçoada agora na recente implantação da pista descendente (início dos anos 2000) com a redução do número de túneis de 11 para apenas 3. Sábia providência, que teve por objetivo reduzir de 22 para 6 os emboques e desemboques de túneis. Saiba-se que os emboques e desemboques constituem as únicas situações em que, inevitavelmente, um túnel interfere nas encostas.

O acidente ocorrido, o primeiro de grande expressão desde a inauguração da Rodovia em 1974, comprova a superior segurança de seu conceito de projeto em relação às outras estradas da região que, abertas em época anterior, optaram por se encaixar nas encostas através de sucessivos cortes nas encostas, deve ser entendido como um fator de risco residual que todas as obras de transposição da Serra do Mar forçosamente arcam simplesmente pelo fato de se localizarem nessa instável e crítica região.

Obviamente, lições podem e devem ser tiradas do presente acidente, como, por exemplo, a adoção de uma conformação das estruturas hidráulicas de drenagem, como aquela implantada na lateral do emboque do túnel afetado, de tal forma que essas estruturas dirijam para o talvegue do vale contíguo os materiais de escorregamento que por ventura possam receber, evitando assim que esse material, terra, rocha, troncos de árvores, atinja em tal volume e energia a pista da rodovia.

Um outro bom aviso que se destaca do episódio sugere a necessidade de uma mais acurada gestão de riscos baseada em previsões pluviométricas de detalhe, o que permitiria interromper o tráfego na rodovia tão logo seja detectada a possibilidade de chuvas de intensidade semelhante à ocorrida.

sobre o autor

Geólogo, autor do livro “A Grande Barreira da Serra do Mar”

 

comentários

066.06 planejamento
sinopses
como citar

idiomas

original: português

compartilhe

066

066.01 exposição

Arquitetura para todos

Marcelo Ferraz e André Vainer

066.02 exposição

Busca-me

Fotografias de Boris Kossoy

Diógenes Moura

066.03 homenagem

Roberto Segre, 1934-2013

Sérgio Magalhães

066.04 exposição

A maquete do Solar do Unhão e a Bahia de Lina Bo Bardi

Antônio Luiz M. de Andrade (Almandrade)

066.05 cinema

Amor de Thanatos

Helena Guerra

066.07 inauguração

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

Projeto arquitetônico de Eduardo de Almeida e Rodrigo Mindlin Loeb

Abilio Guerra

066.08 homenagem

Roberto Segre

Turim, Itália, 1934 - Niterói, Brasil, 2013

Ramón Gutiérrez

066.09 exposição

Mário de Andrade: etnógrafo-fotógrafo-poeta

Adrienne Firmo

jornal


© 2000–2017 Vitruvius
Todos os direitos reservados

As informações são sempre responsabilidade da fonte citada