Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
O IAB-RJ divulga nota de repúdio à situação de abandono da Fazenda Columbandê, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. O texto é de autoria de Cêça Guimaraens, vice-presidente de Relações Socioculturais.

how to quote

GUIMARAENS, Cêça. Nota sobre o abandono da Fazenda Colubandê. Drops, São Paulo, ano 16, n. 096.06, Vitruvius, set. 2015 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/16.096/5718>.



A Fazenda Colubandê, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, saqueada representa o desprezo pela nossa História e deixa a Cultura do estado do Rio de Janeiro mais pobre!

Os resultados negativos do abandono e do descaso pelos nossos bens culturais ocorrem desde muito. Atentados constantes contra a Cultura e o Patrimônio não encontram respostas efetivas dos nossos governantes. Tampouco os saques ao patrimônio cultural representam motivo para protestos no Brasil!

O que acontece com a Fazenda Colubandê se repete nos incontáveis imóveis históricos tombados. Desculpas vazias, do tipo "o tombamento foi feito pelo governo federal, impossibilidade de fiscalizar, e desinteresse da juventude pela história" são argumentos que aumentam o problema e não indicam a solução.

No Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, a grande quantidade de riquezas culturais tem alcance e visibilidade nacional. Essa condição exige os cuidados das três esferas de governo. A ação integrada seria a mais indicada, com o apoio aos artistas locais e intercâmbios com outras cidades.

O Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB-RJ, compreende que o uso e a conservação dos imóveis tombados devem ser as prioridades das instituições de Cultura e Educação. Acredita que as atividades artísticas realizadas em imóveis tombados educam e reforçam as ações participativas, pois esses são os melhores espaços públicos para as trocas de experiências e transmissão de conhecimentos.

Portanto, defende a manutenção desses espaços para o convívio e implementação de programas culturais voltados para os jovens e crianças, grupos dos mais ativos da sociedade urbana. Carentes de lugares para lazer e entretenimento, necessitam de praças e parques, mas também de museus e centros culturais.

O IAB-RJ afirma: Somos todos Fazenda Colubandê!

sobre a autora

Cêça Guimaraens é vice-presidente de Relações Socioculturais do Departamento do Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB-RJ.

 

comments

096.06 patrimônio em risco
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

096

096.01 patrimônio moderno

Casa JK

Memória e sedução

Cêça Guimaraens

096.02 design

Símbolo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Benedito Lima de Toledo

096.03 urbanización

Reflexiones de abril

La urbanización y la necesidad de arquitectos y urbanistas

Humberto González Ortiz

096.04 homenagem

Bernardo Secchi

Entre plano e projeto: sobre o papel político do arquiteto-urbanista

Adalberto da Silva Retto Junior

096.05 ocupação irregular

Carta de apoio à desocupação da Orla do Lago Paranoá

Matheus Seco

096.07 homenagem

Em partículas no ar...

Dois anos sem Marshall Berman

Rossana Honorato

096.08 evento

Encontro Núcleo Docomomo-SP 2015

Consolidando caminhos

Ruth Verde Zein

096.09 poluição

Rio Tietê

Reivindicação de despoluição é elitista

Álvaro Rodrigues dos Santos

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided