Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
“Uma cidade são seus cidadãos, ou melhor, o que eles fazem das suas vidas”, afirma Luís Antônio Jorge ao narrar a discreta homenagem de Milão a um de seus moradores mais ilustres, Umberto Eco, logo após seu falecimento.

how to quote

JORGE, Luís Antônio. Eco em Milão. Discreta homenagem da cidade ao cidadão. Drops, São Paulo, ano 17, n. 106.05, Vitruvius, jul. 2016 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/17.106/6112>.



Cheguei em Milão e a encontrei de luto. Morria Umberto Eco. Pela minha admiração a sua obra ensaística e literária, também pude compartilhar desse sentimento de pesar, mas o que me chamava a atenção foi a extensão do luto, das manifestações difusas nos mínimos detalhes e gestos dos habitantes que apreciavam se sentirem partícipes da vida daquele genial professor, que se tornou famoso escritor.

Eco devia ser o retrato idealizado de um morador de Milão, um homem culto, cosmopolita, de opiniões agudas e originais, imerso no mundo dos livros, mas presente na vida citadina. Divaguei sobre o quanto uma cidade pode ser reconhecida nos seus habitantes, naquilo que eles encarnam com seus trabalhos, com seus modos de vida e suas opiniões. Eco dizia estar sempre narrando ou imaginando narrativas, condição fundamental de quem dá aulas ou de quem conta histórias.

Naquele momento, parecia-me correto imaginar que uma cidade são seus cidadãos, ou melhor, o que eles fazem das suas vidas. Eu estava tomado por um bom sentimento ao observar como a cidade reconhecia a importância de um dos seus, um dos nossos, que toma café a nosso lado, embarca no mesmo carro do metrô e sai à rua para fumar, de olho nos jornais e revistas da banca da esquina.

nota

NA – O presente texto é o parágrafo de introdução de um capítulo do memorial de livre-docência do autor, onde se relata a sua participação no MIAW 2016, no Politecnico di Milano.

sobre o autor

Luís Antônio Jorge é arquiteto e professor do Departamento de Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAU USP.

 

comments

106.05 homenagem
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

106

106.01 prêmio

Alejandro Aravena

Mis opiniones acerca de un Premio Priztker vacuo

Humberto González Ortiz

106.02 exposição

A caixa de sombras de Felipe Russo

Abilio Guerra

106.03 exposição

Cidade inacabada

A fotografia de Tuca Vieira

Guilherme Wisnik

106.04 exposição

Imagens que pensam imagens

Eder Chiodetto

106.06 premiação

Prêmio IAB-PB 2015

Breve comentário

Xico Costa

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided