Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Gabriela Celani e Rodrigo Velasco comentam a participação no Advanced Building Skins 2017 ocorrido em Berna, na Suíça, evento que tem como tema principal a fachada, cuja forma resulta da busca pelo melhor desempenho energético e de sustentável.

how to quote

CELANI, Gabriela; VELASCO, Rodrigo. Advanced Building Skins 2017. A essência da arquitetura do século 21. Drops, São Paulo, ano 18, n. 122.07, Vitruvius, nov. 2017 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/18.122/6782>.



Em meados dos anos 1980, quando ingressei no curso de arquitetura e urbanismo, a palavra fachada soava como um palavrão. Um edifício não tinha fachadas; tinha, no máximo, elevações. Naquela época a forma ainda seguia a função. Hoje ela segue a performance. Não gosto muito de usar essa palavra em inglês, mas o fato é que ela tem sido bem mais usada nesse idioma do que no nosso.

O Advanced Building Skins – ABS (1) é um congresso que contradiz tudo o que se ensinava nas escolas de arquitetura até algumas décadas atrás: a fachada, hoje, é o principal tema de interesse da arquitetura e sua forma resulta da busca pelo melhor desempenho em termos de eficiência energética e de sustentabilidade ambiental. Além disso, todo tipo de tecnologia computacional é utilizado para que se consiga atingir esses objetivos, dos softwares de análise, parametrização e otimização algorítmica até a fabricação digital de componentes especiais. Essa visão coincide com a de Krista Sykes (2), para quem a computação e a sustentabilidade são os dois tópicos de maior relevância para a arquitetura do século 21.

O 12º ABS foi realizado de 2 a 3 de outubro de 2017 em Berna, na Suíça, uma das regiões mais avançadas da Europa em termos de política ambiental, apesar de sua ingênua aparência de cidade medieval. Dentre os 530 participantes do evento, vindos de 47 países, só dois – os autores deste artigo – representavam países Sul-Americanos (Brasil e Colômbia). Dentre eles, cerca de 80% trabalham em empresas ligadas ao setor de arquitetura e construção, enquanto apenas 20% são ligados à academia. Isso demonstra a importância da pesquisa científica para o setor produtivo nos países desenvolvidos. Além do apoio da cidade de Berna, o evento recebeu ainda o patrocínio de 50 empresas, que também ofereceram seções técnicas e demonstrações de seus produtos no lobby do centro de convenções Kursaal, todos relacionados à sustentabilidade das construções.

Após uma breve palestra introdutória do arquiteto Kevin Flanagan (PLP Architecture, London) sobre edifícios altos com estrutura em madeira, os 150 artigos selecionados, organizados em um volume de quase 1500 páginas, foram apresentados em seis salas com sessões paralelas ao longo dos dois dias do congresso. A seleção editorial do ABS é feita por um corpo de 23 especialistas, em sua maioria professores e pesquisadores de universidades de 13 países, mas não é tão rigorosa como a dos congressos mais científicos, como o ECAADE ou o Smart Geometry. Embora a maioria dos artigos venha das universidades, cerca de um terço deles resultam de pesquisas desenvolvidas em empresas como a Gehry Technologies, a Ove Arup e a Skidmore, Owins and Merrill. O congresso é promovido pelo governo suíço e possui diversos patrocinadores da indústria. Esta modalidade de evento tem sua importância por incorporar os verdadeiros atores do processo de construção atual – não apenas os arquitetos e fabricantes, mas também empresas construtoras e entidades governamentais.

Os títulos das sessões dizem muito a respeito do que se considera relevante para a arquitetura contemporânea e poderiam compor uma lista de disciplinas essenciais para formar o arquiteto do século 21. Tratam da geometria complexa até a fabricação digital e a impressão 3d de componentes construtivos, da modelagem da informação e simulação computacional até a otimização paramétrica, do retrofit de edifícios históricos até as políticas energéticas, dos materiais de acabamento com circuitos fotovoltaicos integrados até as fachadas responsivas, e das paredes verdes até os Phase Change Materials (PCM).

Foram ao todo 18 sessões, todas mediadas por especialistas, sendo apenas as duas últimas sessões em alemão e as demais em inglês: Parametric design and digital fabrication, Complex Geometries and Advanced Building Techniques and Materials, Additive Manufacturing: 3D Print of the Building Envelope, Responsive and Adaptive Building Skins, Smart Materials for Adaptive Façades, Design Methods for Sustainable High-Performance Building Façades, Adaptive Building Skins for Energy Saving and User Comfort, Policies for Energy-efficient Construction and Refurbishment, Energy Efficiency Investments: From EU Regulations to Individual Households‘ Decisions, Building Refurbishment: Strategies/ Technologies/ Performance, New Forms of Concrete for Modern Building Envelopes, Concrete as Multi-Functional Material serving Building Energy Efficiency, Thermal Performance of Phase Change Materials for the Building Skin, Aerogel-based Solutions for the Building Envelope, New Materials for the Building Skin, Membranes for High Performance Building Skins, Textile Architecture, Kinetic Architecture and Dynamic Daylight Control, Advanced Building Skin Design for Optimized Daylighting, Smart Glazing for Advanced Daylight Control, Design, Construction and Evaluation of Glass Façade Elements, Occupants‘ Adaptation in Naturally Ventilated Buildings – Historical Development, Natural Ventilation (2 sessões), Models, Tools and Simulations for Sustainable Buildings, Building Design Optimization, Building Information Modeling, Green Walls and Roofs for Enhanced Building Skin Performance, Economics and Architectural Integration of PV into Façades, Design Strategies for Advanced PV Façades, Integrating PV as Shading Device, BIPV Glazing: Products, Projects, Performance, Cross-fertilization between Aesthetics and Performance of PV, New Developments in BIPV: Technical Issues and Performance Analysis, Performance Modeling of BIPV Systems, Prefabrication: From Complex Façade Design to Building Retrofits, Vorgefertigte Holzfassadenelemente für urbane Bauten, Steigerung der Gebäudehülle-Performance.

Chamou nossa atenção a quantidade de trabalhos, em diferentes sessões, que utilizava o plugin Grasshopper e seus addons de simulação como ferramenta de projeto para fachadas com melhor desempenho nas etapas iniciais do processo de projeto. Essa tendência foi notada não apenas nos trabalhos acadêmicos, mas também naqueles apresentados por escritórios de arquitetura, o que mostra que não se trata mais de uma proposta conceitual, mas de uma mudança efetiva de paradigma no processo de projeto, em que a geração da forma pode levar em consideração o desempenho ambiental efetivamente calculado e não simplesmente imaginado na cabeça do projetista.

Ao final da conferência, ficamos pensando se ela poderia vir a ser realizada algum dia na América Latina, onde existe pouca integração entre a academia e as empresas construtoras e as indústrias de elementos construtivos. A academia continua isolada, buscando mais referenciais teóricos que práticos. O congresso ABS poderia nos servir de exemplo para melhorar esses aspectos. Claro, isso dependeria, em primeiro lugar, da existência de uma indústria local forte, de um alto grau de industrialização da construção civil e do comprometimento político dos países com relação à sustentabilidade ambiental.  Mas, à medida em que nossa indústria se desenvolva, poderemos começar a desenvolver também uma integração mais efetiva com ela.

nota

1
Advanced Building Skins 2017, Berna, Suíça, 2-3 out. 2017.

2
SYKES, Krista. Constructing a New Agenda for Architecture: Architectural Theory 1993-2009. Nova York, Princeton Architectural Press, 2011.

sobre os autores

Gabriela Celani é arquiteta e mestre pela FAU USP, PhD pelo MIT e professora associada do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas. Foi membro do conselho executivo internacional e vice-presidente de relações internacionais da Sociedade íbero-Americana de Gráfica Digital (SIGraDi) e atualmente é membro do conselho da Fundação CAAD Futures. Gabriela viajou ao Advanced Building Skins com auxílio do FAEPEX Unicamp.

Rodrigo Velasco é arquiteto e professor de design computacional. Possui mais de 15 anos de experiência no uso de novas tecnologias em construção sustentável. Sua carreira profissional inclui pesquisa nas universidades de Nottingham, Reino Unido (2000-2004), Hong Kong, HK (2004) e Nacional da Colômbia (2006-2008), além de outras universidades e várias publicações internacionais sobre design computacional e sustentabilidade ambiental. Atualmente, trabalha em Bogotá como diretor da Frontis3d e pesquisador da Universidad Piloto de Colômbia.

 

comments

122.07 evento
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

122

122.01 renovação

Reabilitação do edifício Rizkallah Jorge

Luiz Fernando de Azevedo Silva and Célia Regina Moretti Meirelles

122.02 exposição

Toda nudez será castigada

Jorge Coli

122.03 memória

Contra o esquecimento e o silêncio

Sobre a antiga Escuela Superior de Mariña Armada e os espaços da memória

Silvio Oksman

122.04 patrimônio

Um encontro improvável

José Celso Martinez Corrêa, Lina Bo Bardi e Silvio Santos

Vittorio Degli Innocenti

122.05 cultura negra

O quimbundo que tatua o português

Afonso Luz

122.06 gentrificação

Disputando o poder

A lógica do capital e sua apropriação da cidade

Marcos Antonio Francelino da Silva

122.08 tempos temerários

Sobre o ataque do MBL à exposição Queermuseu em Porto Alegre

Afonso Medeiros

122.09 tempos temerários

Agressão à liberdade de expressão

Nota oficial da UFPA

Emmanuel Zagury Tourinho

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided