Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Texto de Ethel Leon lembra que no próximo ano se comemora o centenário da Bauhaus.

how to quote

LEON, Ethel. O centenário da Bauhaus. Drops, São Paulo, ano 19, n. 133.07, Vitruvius, out. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/19.133/7148>.



No próximo ano comemora-se com imensa exposição em Berlim o centenário da Bauhaus.

O edifício de Dessau, projeto de Walter Gropius, foi repudiado pelos nazistas. Queriam pô-lo abaixo, pois representava, segundo eles, algo da arte moderna e degenerada.

Acabaram por utilizá-lo como sede de uma escola de jardinagem para Hausfrauen. Depois usaram o prédio como sede de executivos nazistas da fábrica Junkers de aviões.

Lembrei disso no outro dia, quando falei sobre o Instituto de Arte Contemporânea – IAC (a primeira escola de design, montada no Masp em 1951) e as relações entre a cultura europeia moderna e fontes locais no seminário e exposição Bauhaus Imaginista, que está no Sesc Pompeia (1).

É muito alvissareiro saber que estamos comemorando esse “sítio disputado” que é a Bauhaus 85 anos depois de seu fechamento.

A Bauhaus foi sufocada financeiramente pelos setores conservadores de Weimar e de Dessau. Foi fechada pelos nazistas. Muitos de seus professores e alunos seguiram para outras paragens, inclusive para o Brasil.

Sua pedagogia foi ponto de partida para o IAC, como demonstrou minha colega Adele Nelson, da Universidade do Texas. Foi a chama que se desdobrou na New Bauhaus e no Institute of Design em Chicago. Repercutiu, só para citar nosso continente, no Chile, no México, na Argentina, por aqui...

Ganhamos gente formidável, graças a esse êxodo provocado pelo terror.

E várias cidades do mundo hoje releem a escola da República de Weimar com esta exposição. E são muitxs acadêmicxs a rediscutir e desdobrar aqueles quatorze anos de conturbada existência da instituição.

Não é formidável pensar que que ninguém se lembra da tal escolinha de jardinagem?

A linda foto que ilustra o texto é do edifício de Bauhaus Dessau. É assinada por Leda Brandão de Oliveira. As grades no primeiro plano, todo mundo adivinha porquê.

nota

1
Exposição Bauhaus Imaginista, curadoria de Marion Von Osten e Grant Watson. Sesc Pompeia, de 24 de outubro a 6 de janeiro de 2019.

sobre a autora

Ethel Leon é jornalista, pesquisadora, professora na área de história do design brasileiro e autora dos livros Memórias do design brasileiro, IAC – Primeira Escola de Design do Brasil, Michel Arnoult, design e utopia – móveis em série para todos e Design brasileiro – quem fez, quem faz.

 

comments

133.07 homenagem
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

133

133.01 apropriação urbana

Do garimpo urbano

Shopping-chão nas calçadas do bairro da Glória

Luiz Carlos Toledo

133.02 exposição

Paisagens de pedra

Sobre as fotografias de José Tabacow

Abilio Guerra

133.03 homenagem

Ao amigo Paulo Jardim de Moraes

Pablo César Benetti

133.04 exposição

A desmontagem do monumento de Tátlin e o momento brasileiro

Vitor Pena

133.05 memória

Rua Maria Antônia

Em memória de 1968

Diogo Cavallari Bella, Isadora Marchi de Almeida and Victor Berbel Monteiro

133.06 política e educação

Manifestação da Anparq sobre a situação nacional

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo comenta os riscos à democracia presentes no processo eleitoral de 2018

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided