Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
O arquiteto português José Mateus, titular do escritório ARX Portugal, conversa com um dos mais renomados arquitetos atuais, Eduardo Souto de Moura, sobre o novo Estádio de Futebol em Braga

english
The Portuguese architect José Mateus, holder of the office ARX Portugal, talk with one of today's most renowned architects Eduardo Souto de Moura, on the new football stadium in Braga

español
El arquitecto portugués José Mateus, titular del estudio ARX Portugal, conversa con uno de los más renombrados arquitectos actuales, Eduardo Souto de Moura, sobre el nuevo Estadio de Fútbol en Braga

how to quote

MATEUS, José. Eduardo Souto de Moura. Entrevista, São Paulo, ano 05, n. 019.03, Vitruvius, jul. 2004 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/05.019/3325>.


Estádio de Futebol de Braga, arquiteto Eduardo Souto de Moura

O Estádio de Braga, de Eduardo Souto de Moura
José Mateus

Para muitos, o estádio mais belo e arrojado do Euro 2004 encontra-se em Braga. Uma obra ímpar, fruto do encontro entre diversos saberes e talentos e que já motiva excursões de arquitetos e engenheiros vindos de várias partes do mundo. Há também quem afirme que foi a maior derrapagem orçamental entre os estádios do Euro.

O mérito desta obra pluridiciplinar pertence a diversos intervenientes — Eduardo Souto de Moura (arquiteto e autor do projeto), Daniel Monteiro (arquiteto paisagista), AFA (engenharia de estruturas) e Soares da Costa (empreiteiro geral), para mencionar apenas alguns.

Eduardo Souto de Moura (ESM), arquiteto portuense, concebeu, entre outros, a exposição do Pavilhão de Portugal, a Casa das Artes do Porto (prêmio Secil 1992), e a extraordinária adaptação das ruínas do Convento de Santa Maria do Bouro. Viu reconhecida a sua carreira em 1998 ao receber o Prêmio Pessoa. ESM, como os grandes arquitetos que conheço, é obsessivo. Transporta consigo uma enorme quantidade de memórias, de viagens, leituras, lugares e coisas vividas. A sua arquitetura revela um sentido crítico e transformador da paisagem, específico para cada contexto. Em cada novo caso questionam-se as soluções mais óbvias; cada parte da obra é pensada como se fosse decisiva.

Depois de falar com ESM, e de fazer a viagem por quatro vezes para visitar o estádio, há uma frase do arquiteto francês Jean Nouvel que não esqueço: “Ser moderno é fazer o melhor uso da memória e arriscar-se a inventar”.

Balcões das escadarias da arquibancada. Estádio de Futebol de Braga, arquiteto Eduardo Souto de Moura

comments

019.03
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

019

019.01

Maria Lúcia Petersen

Érico Costa and Luciana Andrade

019.02

Jozé Cândido de Lacerda

Érico Costa

019.04

João Luís Carrilho da Graça

José Mateus

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided