Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245

Introdução 1º Prêmio

abstracts

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Concurso para requalificação urbanística da área central de Rio do Sul. Projetos, São Paulo, ano 02, n. 019.02, Vitruvius, jun. 2002 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/02.019/2162>.


A Natureza no encontro das Águas.
A Cidade no encontro dos Homens.
A integração do Homem com a Natureza
Na Cidade das Pontes: Rio do Sul.

Ponte entre a Natureza e o Homem,
Ponte entre o Passado e o Futuro,
Ponte entre a Participação e a Cidadania,
Pontes para a Qualidade de Vida.

Rio do Sul, Capital do Alto Vale do Itajaí,
Construindo pontes para a qualidade de vida.

Sustentabilidade

“O Desenvolvimento Sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade das gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades”. Cmmad/ONU, 2000

1. Sustentabilidade ambiental: valorização e preservação do ambiente natural e cultural buscando a relação de HARMONIA com a cidade e seus moradores. As pessoas como parte intrínseca da Natureza. “É cuidando das pessoas que estaremos preservando a Natureza.”

2. Sustentabilidade econômica: a eficiência deve ser medida em termos macro-sociais e não através de critérios macroeconômicos de rentabilidade empresarial. Utilização de recursos naturais locais, incentivo aos sistemas de produção local de indústria e comércio. “Todos investem porque todos ganham.”

3. Sustentabilidade social: o investimento público deve objetivar a distribuição universal dos benefícios da proposta. O incremento das dinâmicas econômicas e comerciais devem reverter ao conjunto da população através de geração de emprego e renda: CIDADANIA.

4. Sustentabilidade cultural: potencializar a cultura local como elemento de universalidade para que as transformações estejam em sintonia com um contexto que permita a continuidade cultural. “Não importar soluções se as soluções estão aqui.”

5. Sustentabilidade espacial: configuração equilibrada que permita a implantação natural da proposta, evitando traumas e escoriações urbanas. O impacto deve estar na conscientização das pessoas para a importância do espaço público, e não na descaracterização artificial do mesmo.

Integração

“Construindo pontes para a qualidade de vida.”

1. Apropriação ampla do conceito de “PONTE” representando a idéia básica da proposta: integração, unidade, conexão.

2. As conexões, pontes para a integração, foram abordadas na proposta como idéia de articulação entre aspectos fundamentais para o desenvolvimento e requalificação do espaço urbano.

3. Materialização da idéia acontece então através do reconhecimento das zonas, setores e pontos de interesse que devem estar ligados, conectados entre si, porém, preservando sua diversidade.

4. A definição de percursos que valorizam a paisagem, a história, o turismo, o comércio, e a relação destes percursos centrais com a cidade e a região conectam estes pontos de interesse e possibilitam a circulação e a fruição do espaço urbano.

Interfaces

1. Valorização do caráter simbólico, histórico, socio econômico e cultural, integrando os diversos aspectos que compõem o habitat urbano.

2. Reconhecimento da cidade como um espaço heterogêneo, projetando suas interfaces e conexões, buscando a harmonia das atividades urbanas.

3. Reconhecimento e respeito à diversidade e complementaridade das zonas da cidade, usos e atividades, características ambientais e urbanas.

4. Desenvolvimento de áreas de transição entre os espaços propostos, permitindo a conexão entre eles.

Irradiação

Metástase Positiva: teoria urbanística desenvolvida e praticada em Barcelona segundo à qual determinado investimento público no melhoramento do espaço urbano incentiva naturalmente investimentos privados na qualificação do seu entorno. Segundo esta lógica a requalificação de área do centro de Rio do Sul, financiada por recursos públicos municipais, induziria o investimento privado, principalmente de estabelecimentos comerciais, na reforma física e na qualificação das suas atividades, como um “câncer bom” em sua “metástase positiva”.

1. Qualificação da área central como foco irradiador de qualidade para a cidade e região.

2. Definição de uma proposta global para a cidade que permita o desenvolvimento de futuros projetos coerentes com o da área central.

Eficiência de fluxos

“Cada Macaco no seu galho.”

1. Setorização física dos modais, estabelecendo áreas exclusivas do espaço público para veículos, pedestres, estacionamentos, carga e descarga, etc.

2. Alargamento das calçadas e passeios públicos garantindo espaço para a circulação de pedestres, incentivo ao comércio de rua e contato direto do cidadão com a cidade.

3. Otimização da circulação viária e eliminação dos conflitos entre veículos e entre veículos e pedestres. Redução das intersecções e cruzamentos.

4. Qualificação da circulação e do fluxo a partir da estrutura viária existente, sem intervenções e obras de maior porte. Rapidez e eficiência.

Viabilidade de implantação

1. Aspectos ambientais: respeito às características naturais do sítio, intervenções que contribuam na configuração da paisagem urbana existente, escolha de materiais que atendam aos princípios de sustentabilidade, busca de soluções na pavimentação que permitam a permeabilidade do solo, escolha de espécies nativas da região no plano geral de arborização urbana, integração da área urbana com a margem do rio, com os parques e demais áreas verdes.

2. Aspectos econômicos: estabelecer parcerias, convênios e incentivos que permitam a construção da cidade do futuro, buscando a unidade política para as questões de interesse coletivo.

3. Aspectos socio-culturais: dinamizar e potencializar a cultura local reforçando seu caráter agregador. Incorporar ao cotidiano da cidade eventos e festas locais, incentivar a utilização dos novos espaços culturais propostos.

4. Aspectos físicos: qualificar o espaço urbano através de uma proposta abrangente e universal, potencializar os pontos de interesse cultural, econômico, social com o desenvolvimento de projetos especiais interligados por percursos que garantam uma circulação fluida e agradável. A implantação permite a implementação em etapas de acordo com os interesses da cidade.

ficha técnica

Autores: 3C Arquitetura e Urbanismo (Arquitetos Rafael Simões Mano, coordenador; Cátia Ceccarelli; Clovis Ramalho Marques; Danielle Caron; Jonas Kreck; Letícia Castilhos Coelho; Letícia Teixeira Rodrigues; Marcelo Mascarello; Pedro Augusto Inda; Simone Pretto Ruschel; Tiago Holzmann da Silva).Colaboradores: Carolina Furlanetto Mendes, acadêmica de arquitetura; Francisco Soriano Cristino, infraestrutura urbana; Hamilton Krug, desenhista industrial; Marcos Keske, arquiteto; Mauricio Souza, biólogo; Sônia Yoko Ogawa, acadêmica de arquitetura; Vinícius de Medeiros Santos, acadêmico de arquitetura

source
Tiago Holzmann da Silva
Porto Alegre RS Brasil

comments

019.02 Concurso
abstracts
how to quote

languages

original: português

source
Tiago Holzmann da Silva
Porto Alegre RS Brasil

share

019

019.01 Concurso

International Student Competition for Students

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided