Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
A reurbanização de favelas é um processo que consiste não somente na conexão viária com a cidade consolidada, mas também na provisão de infraestruturas. Nesse artigo apresentamos o projeto do escritório Vigliecca & Associados para uma área de Osasco.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Área de Portais. Projetos, São Paulo, ano 12, n. 135.10, Vitruvius, mar. 2012 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/12.135/4188>.


A área de Colinas D’Oeste/Morro do Socó é a maior favela do município de Osasco, encontra-se situada numa área de grande declividade no Bairro Bonança, região metropolitana de São Paulo.

O projeto consiste na reurbanização de parte dessa favela, onde se constrói uma nova malha viária e de pedestres, conectada à cidade consolidada existente. Foram 542 novas habitações, que incluem áreas de lazer, comércios e áreas esportivas, estabelecendo condições de urbanidade, identidade e cidadania apropriadas ao lugar.

Vista da Obra
Foto Vigliecca & Associados

A Arquitetura

Os conjuntos foram compostos por várias tipologias no intuito de se adequarem melhor à insolação, vistas, declividades, configuração e qualificação das áreas públicas, e ainda para obter uma diversidade que permita a identificação natural de cada conjunto. Apesar destas variáveis, todos os elementos estruturais se associam de forma contínua em módulos construtivos coincidentes que facilitam a obra e reduzem os custos finais.

Nas áreas comuns, foram eliminados corredores internos de acesso e circulações sem saídas; está comprovado por experiências anteriores que estas condições geram espaços de violência e de depredação. Assim, os projetos restringem a localização dos espaços condominiais de modo que estes estejam sempre sob o olhar dos próprios habitantes, que exercem um controle social sobre estas áreas.

Vista do Conjunto de Edifícios de 5 pavimentos
Foto Leonardo Finotti

Dentro das unidades, há uma diminuição de corredores internos de circulação e o aumento da “área de serviço” que permitem o uso apropriado principalmente para secagem das roupas. O déficit destas áreas em vários conjuntos existentes transforma as fachadas externas num grande varal, fator de degradação ambiental e exclusão quando o comparado à cidade formal.

Este modo de reflexão tenta afirmar que através da ação do desenho urbano e da arquitetura poderemos ao menos estabelecer um suporte físico adequado para a apropriação pertinente dos espaços, a incorporação do sentido de lugar e a legibilidade urbana, instrumentos insubstituíveis para transformar os habitantes em cidadãos.

ficha técnica

Local
Osasco, SP, Brasil

Data
2009 – 2010

Área de Intervenção
2,86 ha.

Área Construída
34.000 m2

Equipe
Vigliecca & Associados

Responsáveis Técnicos
Héctor Vigliecca e Luciene Quel

Equipe
Neli Shimizu, Ronald Werner, Caroline Bertoldi, Kelly Bozzato, Pedro Ichimaru

Cliente
Prefeitura do Município de Osasco - Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Humano

Construtora
Gomes Lourenço / Construção

comments

135.10 biau
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

135

135.01 biau

Seleção de obras brasileiras para a VIII BIAU Cádiz 2012

Abilio Guerra

135.02 biau

Welcome Center

135.03 biau

Galeria Miguel Rio Branco

135.04 biau

Edifício Amélia Teles 315

135.05 biau

EBE Cristal

135.06 crítica

Casa 4x30

Haifa Yazigi Sabbag

135.07 biau

Edifício na Rua Simpatia

135.08 biau

Centro Dra. Zilda Arns

135.09 biau

Museu do chocolate

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided