Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

reviews online ISSN 2175-6694


abstracts

how to quote

VARGAS, Heliana Comin. Poluição visual: revendo conceitos. Resenhas Online, São Paulo, ano 06, n. 071.02, Vitruvius, nov. 2007 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/06.071/3099>.


Como o próprio nome já insinua, o livro – Paisagem urbana. Uma mídia redescoberta – traz a tona uma discussão sobre o processo de comunicação, na atualidade, que adota a paisagem urbana como um dos seus grandes veículos.
Aproveitando-se da situação criada por seus expressivos mercados e pelo tempo, cada vez maior, gasto nos deslocamentos, grandes cidades, como São Paulo, fornecem o palco para que a paisagem urbana adquira competitividade diante das demais mídias e abre, novamente, a discussão sobre o avanço da publicidade no espaço urbano e suas interferências.

A autora realiza, portanto, uma releitura dos processos de interferência da mídia exterior na paisagem urbana, à luz das transformações contemporâneas experimentadas nos meios de comunicação e transporte que imprimiram ao território uma maior visibilidade e uma nova dimensão em termos de espaço e tempo.

Sem pretender fechar questão ou se posicionar quanto ao papel da mídia exterior e seu impacto na qualidade de vida urbana, este trabalho, resultado de dissertação de mestrado, defendida na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, fornece informações, discute conceitos, recupera teorias, analisa legislações de forma contextualizada, permeados por excelentes ilustrações, abrindo ao leitor a oportunidade de formar seu próprio juízo de valor.

O primeiro capítulo introduz a questão da comunicação e sua evolução no tempo, apresentando noções sobre o sentido da comunicação humana, da construção de mensagens, do papel dos intermediários chave, e dos meios de comunicação direcionando-se para uma melhor compreensão do potencial da Paisagem Urbana como meio de comunicação, e dos avanços da mídia exterior.

O capítulo 2, que trata da Paisagem Urbana como meio de comunicação, utiliza-se de autores clássicos como Kelvin Lynch; Gordon Cullen, Lucrécia D’Alessio Ferrara, Ítalo Calvino, dentre outros, permitindo discutir os aspectos objetivos e, principalmente, os subjetivos que compõem a leitura, a percepção e a apreensão da Paisagem Urbana. Reforça o fato de que a paisagem urbana, resultado físico de um aglomerado humano, vai, muito além dos aspectos visuais e palpáveis imediatamente observáveis (pessoas e construções etc.), incorporando um conjunto complexo de relações que respondem pela definição da "vida da e na cidade".

No capítulo 3, o centro da discussão é a mídia exterior, sua capacidade de transmitir mensagens e as diversas formas que estas assumem: identificação, divulgação, reforço da marca. Formas de apresentação das mensagens e sua capacidade de atingir, devidamente, o seu o público alvo de acordo com os objetivos da comunicação, também fazem parte do conteúdo do capítulo. Neste momento, o livro assume, corajosamente, a publicidade e a propaganda veiculada na paisagem urbana como parte deste processo de comunicação e informação da sociedade que a produz, buscando a superação dos pré-conceitos que as identificam, imediatamente, com poluição visual, convidando para uma reflexão mais profunda sobre o seu significado. Convida a repensar o conceito de poluição visual para determinados setores da cidade e a discutir temas como o stress ou a ineficácia na recepção das mensagens causados pelo excesso de estímulos visuais, ao mesmo tempo que assume o excesso, como parte da cultura contemporânea na identificação imediata de seus lugares.

Sempre de forma contextualizada com uma leitura bastante acessível, o capítulo 4 coloca o leitor a par deste processo evolutivo da comunicação pela mídia exterior, tendo como estudo de caso, a cidade de São Paulo. Para cumprir esta tarefa, a autora adota a divisão temporal assumida por Nestor Goulart Reis Filho, em “São Paulo e outras cidades. Produção social e degradação dos espaços urbanos”, publicada pela Hucitec, em 1994, cujo critério foi a diversidade da fisionomia assumida pela cidade em cada período estabelecido: a cidade de taipa ( até 1880); a cidade européia (1889-1930), a cidade modernista ( 1930-1960) e a metrópole centralizada e congestionada (1960-1990), que com uma certa intensificação dos processos, poderia ser estendida para os dias atuais. Considerando que o interesse é a paisagem urbana, esta divisão presta-se muito bem a finalidade do trabalho que, devidamente ilustrado, torna a leitura ainda mais esclarecedora e agradável. Instiga, ainda, a rever o olhar sobre os instrumentos de controle da publicidade na paisagem urbana, cujo tema tem movimentado as discussões sobre a cidade.

Finalmente, o livro vem suprir uma lacuna na literatura nacional sobre o tema, abandonado nos anos 80 e 90, recuperando autores que com ele se preocuparam e induzindo à reflexão sobre o tema. A utilização da paisagem urbana como meio de expressão das sociedades que a constroem; o alcance desta comunicação; os impactos sobre a qualidade de vida urbana; e, a eficácia dos instrumentos de controle sobre os limites da sua atuação, proliferação e formatos alternativos, são aspectos para uma discussão mais aprofundada que o livro de Camila Mendes convida a partilhar.

sobre o autorHeliana Comin Vargas, Arquiteta, Urbanista e Economista, Profa Titular da Faculdade de Arquitetura Urbanismo da Universidade de São Paulo.

comments

resenha do livro

Paisagem urbana

Paisagem urbana

Uma mídia redescoberta

Camila Faccioni Mendes

2006

071.02
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

071

071.01

Morte e vida de uma revista de arquitetura

Aline Ollertz

071.03

Ars longa, vita brevis?

Fernando Luiz Lara

071.04

A vida transformada em lixo: o refugo da globalização

Antonio Marcos de Sousa Silva

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided