Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

reviews online ISSN 2175-6694


abstracts

português
Um guia concebido para o turista que acredita que a melhor forma de se conhecer uma cidade é visitá-la andando com calma por suas ruas, praças, estabelecimentos e lugares especiais.

english
A guide made for the tourist that believes the best way of getting to know a city is by wandering around it's roads, squares, stores and special places.

how to quote

CYTRYNOWICZ, Roney. Um guia para pedestres. A melhor maneira de se conhecer uma cidade é a pé. Resenhas Online, São Paulo, ano 14, n. 164.04, Vitruvius, ago. 2015 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/14.164/5651>.


Esse guia é para aqueles que acreditam que a melhor maneira de se conhecer uma cidade é à pé. Ele é voltado para aqueles para quem andar pelas cidades, observando e experimentando pequenas coisas do dia a dia e entrando em contato com as incríveis diversidades urbanas, sociais e culturais de uma metrópole como São Paulo é tão interessante quanto ver suas atrações principais.

Esse guia oferece dez passeios que dão uma visão mais próxima dos recantos da cidade e sua vida urbana, incluindo lugares históricos e contemporâneos. É um guia cheio de opiniões, cujos autores não hesitam em sugerir o que lhes parece mais interessante. Isso vai permitir que você alcance uma experiência verdadeiramente urbana enquanto você conhece melhor a bela cidade de São Paulo.

Todos os passeios – com exceção do número 8, que te leva através do Parque Ibirapuera), começam e terminam nas estações de Metrô. O sistema de Metrô provém um jeito simples de se mover e situar na cidade. Além disso, as linhas de metrô passam por lugares centrais que facilitam o acesso às rotas dos passeios. Para andar no Metrô, você pode comprar tickets em guichês ou máquinas em cada estação, mas o melhor é comprar um Bilhete Único, um cartão onde você pode carregar seu dinheiro e faz com que você não tenha que pagar cada viagem separadamente. Todos os passeios foram projetados para serem feitos durante o dia e, em vários, nós indicamos os dias mais interessantes e os horários mais convenientes.

Ibirapuera
Foto divulgação [São Paulo 10 Walking Tours]

A introdução para cada passeio resume seus principais pontos de interesse e seu “jeitão”, de forma a permitir que você escolha que caminhos tomar. Um mapa ilustra as rotas de cada passeio e as estações de Metrô que marcam seus pontos inicial e final. Os mapas que iniciam cada passeio têm os nomes em português de cada linha do Metrô, junto com seu número e sua cor. Os pontos pretos representam locais com endereços específicos enquanto ruas são marcadas com portas azuis. As mapas vão usar os nomes da forma que você os verá nas placas. Dentro dos capítulos, as linhas do Metrô (com número e cor) estão em inglês e os nomes dos locais e ruas aparecem tanto em inglês quanto em português.

Os primeiros cinco passeios são praticamente contíguos – as áreas atravessadas não ultrapassam um raio de cinco quilômetros, permitindo que você os misture e combine à vontade. Todos os passeios são projetados para utilizar na maior parte do trajeto locais públicos, com poucas exceções como museus, padarias, bares e restaurantes – mas esse não é um guia gastronômico, para hotéis ou para compras.

Ladeira Porto Geral
Foto divulgação [São Paulo 10 Walking Tours]

Nós não subestimamos a dificuldade de se locomover por uma cidade como São Paulo. Portanto, nós selecionamos rotas por onde um visitante pode se perder (no melhor sentido da palavra) e reencontrar seu caminho a qualquer instante. Uma série de obstáculos se encontra no caminho de aproveitar as atrações de São Paulo, sejam as próprias dimensões gigantescas da cidade, regiões centrais mal preservadas ou outros fenômenos comuns a todas as metrópoles como multidões, barulho e uma dose saudável de caos. Mesmo assim, esse é um guia para pessoas que amam vagar, observando e admirando a paisagem local, mundana. Ele vai permitir que você veja essas coisas curiosas e não convencionais que apenas um estrangeiro pode detectar enquanto toma uma xícara de café um local novo, prova uma nova comida em um restaurante enfiado em uma parede, virando num canto escuro ou conversando casualmente com um estranho.

Vai lá, descubra São Paulo à pé, vale a pena!

Mercado Municipal
Foto divulgação [São Paulo 10 Walking Tours]

nota

Esse texto é o prefácio do guia São Paulo 10 Walking Tours. Os interessados em conhecer mais de perto o trabalho do autor desse texto terão a oportunidade durante o evento inauguração do Projeto Marieta, quando acontece o Pénocentro, passeio guiado com Roney Cytrynowicz e Jeffrey Lesser, 15 de agosto de 2015, a partir das 12h30. A programação completa está disponível na seção Eventos do noticiário do portal Vitruvius: <www.vitruvius.com.br/jornal/events/read/1460>.

sobre o autor

Roney Cytrynowicz estudou economia e história na USP e atua como historiador e editor da Narrativa 1. Em 1994, foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria Contos com o livro A vida secreta dos relógios e outras histórias (Scritta).

comments

resenha do livro

São Paulo 10 Walking Tours

São Paulo 10 Walking Tours

Monica Musatti Cytrynowicz and Roney Cytrynowicz (Orgs.)

2015

164.04
abstracts
how to quote

languages

original: português

others: english

share

164

164.01

O caminho do Anhanguera e suas possibilidades

Dirceu Piccinato Junior

164.02

O rei, o presidente e o primeiro ministro do Congo

Sobre os três discursos proferidos na cerimônia da independência

Adson Cristiano Bozzi Ramatis Lima

164.03

Três momentos do desenho urbano brasileiro e as correspondências das políticas urbanas

Jonathas Magalhães Pereira da Silva

164.05

Morar junto

A dimensão urbana do habitar

Lizete Maria Rubano

164.06

Resumo de uma vida

Breve comentário sobre o documentário Vilanova Artigas: o arquiteto e a luz

Abilio Guerra

164.07

Há 50 anos morria Le Corbusier

A cobertura do Jornal do Brasil

Abilio Guerra

newspaper


© 2000–2017 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided