Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

eventos

A programação inclui palestras dos arquitetos e urbanistas Luis Antônio Jorge e Marina Grinover, além do próprio Gustavo Penna que ministrará, também, uma oficina de desenho

Nos dias 19 e 20 de novembro acontece na Escola de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas – Poços de Caldas o workshop Arquitetura como Símbolo, atividade que faz parte do projeto Gustavo Penna 73/23 – 50 anos de Arquitetura, Desenho e Palavra. A programação inclui palestras dos arquitetos e urbanistas Luis Antônio Jorge e Marina Grinover, além do próprio Gustavo Penna que ministrará, também, uma oficina de desenho. Fátima Barnabé e Henrique Ferreira, que representam os patrocinadores do projeto, debatem “As visões macro e micro da arquitetura”. Uma avaliação dos desenhos apresentados na oficina ministrada por Gustavo Penna e o anúncio dos vencedores do 1º concurso de ideias para estudantes do projeto “Gustavo Pena 73/23” encerram a programação. As inscrições (R$ 40,00 estudantes e R$80,00 profissionais) podem ser feitas pelo site.

Programação

19/11 (Segunda-feira)

09h às 10h – Auditório prédio 02

Chão de ferro, ouro de Minas, horizontes do sertão: as dimensões simbólicas e poéticas da arquitetura no seu lugar – Luis Antônio Jorge

A apresentação irá abordar a relação entre os símbolos e a criação poética na arquitetura sensível aos apelos dos lugares. Circunscrever a noção de lugar, indagando a contribuição de Minas Gerais na cultura brasileira. Para tal, o autor buscará na literatura (Pedro Nava, Murilo Mendes, Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa e Paulo Mendes Campos), nas cidades e nas paisagens mineiras os atributos que singularizam a riqueza cultural que ampara o desenho do arquiteto Gustavo Penna.

10h30 às 11h30 – Auditório prédio 02

Arquitetura simbólica de um ideário de sociedade – Marina Grinover

A partir da leitura de obras exemplares produzidas no Brasil, a arquiteta pretende relacionar a construção de um ideário de sociedade à plasticidade das construções de Oscar Niemeyer, Lina Bo Bardi, Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha. Entendendo este ideário voltado ao progresso de nossa sociedade, ao propósito dissipador do valor de cidadania e de bem-estar social, a ideia da cidade para todos. Ao longo do século XX o Brasil produziu um conjunto arquitetônico de significados simbólicos dos ideais que nossa sociedade, em tempos mais democráticos, pode construir.

11h30 às 12h30 – Auditório prédio 02

Projetos Simbólicos 1973 a 1983 – Gustavo Penna

Gustavo Penna apresenta seus principais projetos de 1973 a 1983 e fala da importância simbólica desses projetos para a cidade. O arquiteto também fala dos signos e símbolos presentes na sua formação e que influenciaram o seu fazer arquitetônico.

14h às 16h – Oficina de Desenho com Gustavo Penna

20/11 (terça)

09h às 10h30 – Auditório prédio 02

Mesa “As visões macro e micro da arquitetura”

Convidados: Fátima Barnabé (Deca) e Henrique Ferreira (Gerdau)

11h às 13h

Avaliação dos desenhos apresentados na oficina, divulgação dos vencedores do concurso e encerramento do workshop.

Sobre os participantes

Gustavo Penna é formado pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde lecionou por três décadas. É arquiteto e fundador do escritório GPA&A. Conquistou prêmios internacionais, como o The International Architecture Award, em Chicago, o World Architecture Festival (WAF), em Cingapura, o Architizer A+Awards, em Londres e o Prix Versailles, no Chile. Seus trabalhos já foram expostos no Brasil e no mundo, dando destaque para a Bienal de Arquitetura, em São Paulo, a Bienal de Veneza, a Bienal de Buenos Aires, a Trienal de Arquitetura Mundial, em Belgrado, o Institut Français d’Architecture, em Paris e a Casa da Arquitectura, em Portugal. É membro do Conselho Curador da Fundação Oscar Niemeyer e da Fundação Dom Cabral. Sócio-fundador da Academia de Escolas de Arquitetura e Urbanismo de Língua Portuguesa (AEAULP). Gustavo é autor de projetos como o Expominas (Centro de Feiras e Exposições de Minas Gerais), o Monumento à Liberdade de Imprensa, o Memorial da Imigração Japonesa, na Pampulha, os Museu de Congonhas (patrimônio cultural da humanidade), Santana e Regina Mundi, o novo Estádio do Mineirão, a Escola Guignard (considerada uma das 30 obras mais relevantes da arquitetura no Brasil). Com 04 livros publicados, seus trabalhos já foram expostos no Brasil e no exterior, pelos principais sites, revistas e livros de arquitetura e design do mundo, como ArchDaily, Abitare, Architecture Magazine, Architecture Now, Le Mounter Architecture Mars, Architectural Digest, Enlace, Monocle, Architectural Record, Wallpaper, SUMMA +, entre outras.

Luís Antônio Jorge é arquiteto e urbanista (PUCC, 1985), com mestrado (1993), doutorado (1999) e livre-docência (2016) em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-USP, onde é Professor Associado do Departamento de Projeto e pesquisador da Área “Projeto, Espaço e Cultura” do Programa de Pós-Graduação. Foi professor-convidado em várias universidades estrangeiras, com a UAM (Cidade do México), da UPC (Barcelona), da UTL (Lisboa) , da UEM (Maputo), da Y-GSA (Yokohama) e do POLIMI (Milão), assim como em instituições culturais brasileiras, como o MASP e o SESC-Pompéia. É autor, entre outros, do livro “O Desenho da Janela” e do projeto da “Casa da Cultura do Sertão” (Morro da Garça/MG), concebido a partir da obra do escritor Guimarães Rosa.

Marina Grinover (1970). Arquiteta e Urbanista pela FAUUSP em 1993, mestre e doutora pela mesma universidade em 2010 e 2015. Pesquisadora do Instituto Bardi em 2008, autora dos livros "Uma ideia de arquitetura, escritos de Lina Bo Bardi" pela editora Annablume e "Lina por escrito" pela editora Cosac Naify com Silvana Rubino; Pesquisadora da Fondazione Renzo Piano em 2014. Professora desde 2006 de projeto na Escola da Cidade, na FAUUSP em 2016 e 2017, e atualmente na FAAP, professora convidada no MIT Center for Advanced Urbanism, em 2018. Sócia fundadora do premiado escritório Base Urbana desde 2007. Destacam-se os prêmios 1º Prêmio Parque Estadual do Cocó, 2017, APCA 2014 – Melhor Urbanidade Projeto Urbanização Favela do Sapé e 1º Prêmio Renova SP, 2011.

Sobre o projeto

Gustavo Penna 73/23 – 50 anos de Arquitetura, Desenho e Palavra é um projeto de longo prazo, idealizado por uma equipe de professores da PUC Poços de Caldas e com patrocínio da Gerdau e Deca, que prevê a publicação de livros,workshops, concursos, plataforma multimídia e exposição. As atividades antecipam as cinco décadas de carreira do arquiteto mineiro que se completarão em 2023.

Para analisar as dezenas de projetos de Penna, um corpo docente multidisciplinar da PUC irá se debruçar, de 2018 a 2023, sobre os mais distintos aspectos que caracterizam a obra do arquiteto, incluindo a intercomunicação com a Arte, a Cultura, a História e a Geografia dos espaços. Além dessa coordenação acadêmica, o programa conta com a colaboração das equipes da editora KPMO Cultura e Arte e do escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados. Ambas se dedicam à edição das pesquisas em coleção de livros e à organização dos diferentes eventos ao longo dos cinco anos de estudos: workshops em universidades públicas e privadas do país; concursos de ideias para estudantes acerca de soluções para os desafios da cidade contemporânea; residência arquitetônica para os vencedores dos concursos no escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados, com mentoria exclusiva do titular; exposição de obras do homenageado, apresentando também o processo de produção de Gustavo Penna 73/23 – 50 anos de Arquitetura, Desenho e Palavra, em 2023.

O primeiro concurso de ideias que integra o projeto sugeriu que os alunos participantes apresentassem uma proposta de intervenção para uma área da cidade de Poços de Caldas. A competição foi aberta a estudantes do 4oao 10operíodo de graduação, e a equipe vencedora, que será anunciada no encerramento do workshop, irá participar da Residência Arquitetônica, com Gustavo Penna, entre os dias 14 de janeiro e 01 de fevereiro de 2019. Para saber mais sobre o concurso, acesse o site.

Outros concursos e workshops serão organizados nos anos seguintes de pesquisa, todos tendo como parte da premiação a residência com Gustavo Penna em seu escritório em Belo Horizonte. A cada edição novos temas serão propostos, sempre de acordo com os desafios das cidades e das universidades que irão sediar os debates. Confira abaixo a programação completa do primeiro workshop.

Serviço

Workshop Arquitetura como Símbolo

Data: 19 de novembro, das 09h às 16h e 20 de novembro, das 09h às 13h

Inscrições pelo site.

Preço: R$ 40,00 estudantes e R$ 80,00 profissionais da área

Local: Escola de Arquitetura e Urbanismo da PUC Poços de Caldas

Endereço: Av. Padre Francis Cletus Cox, 1661 – Poços de Caldas – MG.

Tel: (35) 3729-9200

<br />Imagem divulgação


Imagem divulgação

Arquitetura como Símbolo

happens
from 19/11/2018
to 20/11/2018

where
PUC Minas
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

source
Pontifícia Universidade Católica
Belo Horizonte

share


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided