Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

news

Estúdio desenvolveu projeções e cenografias para palco que contará com quebra-cabeça cênico.

O Estúdio Bijari, ganhador do Prêmio Shell 2017 por “Adeus! Palhaços Mortos” criou as projeções e cenografia da peça “O Inevitável Tempo das Coisas”, que estreia amanhã, 3 de abril, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo. A temporada segue até o próximo dia 23 de maio. 

Para o projeto cênico, os artistas do Bijari criaram um espaço labiríntico que costura a trajetória de um casal ao longo dos anos oferecendo uma nova experiência interativa. A proposta foi desenvolvida a partir da intersecção entre as particularidades do texto e do espaço escolhido para receber a peça, uma área não convencional, que traz novos desafios e potências para a resolução cenográfica.

“Pensamos esse cenário com base na ideia de que as pessoas fazem diferentes registros dos mesmos eventos, gerando, portando, diferentes memórias para as mesmas experiências. Isso levou a imagem de um espaço fragmentado, um labirinto no qual as lembranças são editadas em função desses diferentes registros e interpretações de cada indivíduo”, explica Geandre Tomazoni, artista do Bijari. 

Sobre a peça

Neste espetáculo de suspense psicológico, escrito por Wagner D’Ávilla, dois desconhecidos (Natallia Rodrigues e Pedro Henrique Moutinho) sentem uma forte atração a partir de um Déjà Vu. Os desdobramentos desse encontro revelam os percalços de uma relação construída e desconstruída ao longo de anos. Os eventos desafiam a ideia de um tempo fixo, estático e imutável. Uma distopia futurista e sombria onde as possibilidades se multiplicam, contradizem e se sobrepõem. Com encenação de José Roberto Jardim esta peça amplia ainda mais as possibilidades de leitura, gerando uma constante tensão entre o que é real, ilusão ou memória. 

“O Inevitável Tempo das Coisas” – direção José Roberto Jardim com cenografia de Estúdio Bijari

Elenco: Natallia Rodrigues e Pedro Henrique Moutinho
Texto: Wagner D’Avilla
De 3 de abril até o dia 23 de maio de 2018
Teatro Sérgio Cardoso

Sobre o Bijari

Núcleo de criação em artes visuais e multimídia composto por um time de profissionais como artistas visuais, arquitetos, cenógrafos, designers, planejadores, diretores de vídeo e de arte. Bijari existe desde 1998 e possui um trabalho de pesquisa calcado na convergência entre arte, design e tecnologia, e tem como objeto de interesse as narrativas, poéticas e conflitos que moldam e dão vida à paisagem urbana, seja para a criação conceitual de suas obras públicas ou entregas para o mercado de entretenimento multimídia brasileiro.

Projeção do Estúdio Bijari <br />Divulgação

Projeção do Estúdio Bijari
Divulgação

Bijari cria cenário para peça teatral “O Inevitável Tempo das Coisas”

source
Agência Lema
São Paulo SP

share


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided