Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

news

Campanhas de auxilio, conscientização da população e bancas para ajudar no cadastramento do auxílio emergencial

Quantos bairros existem dentro de um só? Desde que começamos as campanhas de arrecadação, distribuição e produção de insumos durante a quarentena, entraram em cena bom retiros que não conhecíamos - que tem nos ajudado a reencontrar uma casa do povo que também não conhecíamos. May se juntou à equipe da casa do povo no mês passado para ajudar a revelar essa outra casa e esse outro bairro. Ela garante a harmonia (ou quase) entre todas as frentes que abrimos e trabalha com os 73 voluntários que se uniram a essa empreitada. Aqui vai o relato dela:

Sempre passava pela Joaquim Murtinho e achava aquela rua muito vazia. Mal sabia eu que detrás de cada uma daquelas portas, algumas tão estreitas, moram dezenas dos meus vizinhos. Fundos de estacionamento, sobrados, vilas que crescem no meio das quadras: não existe um Bom Retiro “de baixo”: o Bom Retiro está ali, todo misturado.

No seu bairro provavelmente também. Às vezes alguém que pode estar na pior, se virando nos trinta para garantir o pão de amanhã no meio dessa crise não está do outro lado da cidade, tá bem na sua cara - entre o portão da sua casa e a padaria da esquina.

Lugares assim, bem próximos e tão diferentes do que você imagina. Tão ali, tão longe. Como a gente nunca foi parar lá naquele pátio…! Será que a gente ia aos mesmos bares quando ainda podia jogar sinuca?

O absurdo dessas distâncias se mistura nos meus devaneios. Enquanto aguardo pacientemente carregar o aplicativo da Caixa (que por sinal é um pesadelo) na banca que montamos para ajudar o pessoal a se cadastrar no auxílio emergencial, a voz da vizinha ao meu lado me desperta:

_ Mas o que é isso aqui mesmo, moça? - Fazendo um gesto em direção às escadarias de entrada da Casa do Povo.

_Ah, era uma escola fundada por uns judeus de esquerda, aí depois fechou... e agora é uma instituição cultural, mas nada a ver com o Estado, e...

_E tem um teatro também? Não tem um teatro?

_Tem um teatro que a gente tá reformando, mas mesmo estando fechado tem sim um teatro aqui na Casa. Você precisa visitar um dia!

A gente se despede, sem muito sucesso com o processo do auxílio emergencial, e escuto a voz dela seguindo pela rua Três Rios.

_Sabe, filho, que eu nunca entrei aqui! Sempre olhei pra essa porta de vidro e nunca entendi o que era aí dentro...

Parece que nós duas descobrimos outro Bom Retiro hoje.

 

obs: se quisesse daria tempo de ter contado inteirinha a história da Casa do Povo, do Scholem, da comunidade judaica, até ler a Torá...e o app ‘Caixa Tem’ ainda não teria carregado. Mas são coisas da vida.

• Além da banca de informações sobre o auxílio emergencial, nossa rede de voluntários elaborou uma cartilha sobre o benefício para circular para além das portas da Casa do Povo. acesse aqui.

• Estamos na reta final da campanha de crowdfunding. Temos apenas 15 dias para bater a meta de 50.000 reais. Faça sua doação para ajudar a vizinhança.

• Saiba como foi o resultado da 1ª partilha da campanha que distribuiu 25.000 reais entre iniciativas do território.

•  Ainda temos muito trabalho pela frente! Cadastre-se como voluntário e conheça diferentes formas de se engajar nas nossas frentes de ação.

•  Você também pode ajudar difundindo a campanha entre amigos e familiares. Mande um zap para a casa do povo e receba materiais para compartilhar.

<br />Foto divulgação


Foto divulgação

Casa do Povo

source
Casa do Povo
São Paulo

share


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided