Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

news

O objetivo é tornar acessível à população as pesquisas que os cientistas fazem na região demonstrando o potencial da biodiversidade local. Conectar e integrar o contexto natural, acadêmico e cultural da região.

Na região do Baixo Amazonas, nas margens do Rio Tapajós, o Instituto Butantan, em conjunto com a Ama Brasil, está construindo o novo Museu de Ciências da Amazônia, o MuCA. O museu tem foco na comunidade local do território do Tapajós - Baixo Amazônas e aposta na Educação Empreendedora para ingressar jovens na bioeconomia através do Turismo, Cadeias Produtivas e na Ciência.

O objetivo é tornar acessível à população as pesquisas que os cientistas fazem na região demonstrando o potencial da biodiversidade local. Conectar e integrar o contexto natural, acadêmico e cultural da região. A Natureza é alta tecnologia por definição, onde se apresentam todas as soluções do passado e do futuro para a espécie humana.

A expografia foi organizada pelas temáticas curatoriais de Biomimética, Zoologia, Bioativos, Plantas, Arqueologia, e Biosfera. As interações e interdependências entre todos os temas do museu propõem uma experiência sinergética e uma visão ecológica da exposição.

A Biosfera define o nosso tema geral como ecossistema multisensorial da exposição. A Biosfera se manifesta no projeto museográfico através da percepção sistêmica e sincrônica da complexidade. A premissa do projeto expográfico é trazer a expansão da consciência ecológica para as pessoas, de mostrar que tudo está conectado na "teia da vida".

O formato da exposição projetada pelo Atelier Marko Brajovic é uma instalação que envolve todos os temas curatoriais de forma simbiótica e conecta os mesmos com o público. Um sistema adaptável e ajustável à narrativa personalizada de cada indivíduo e grupo. Além da criação temática que poderá ser programada semanalmente, a atualização dos conteúdos também será possível localmente, permitindo a independência.

A tipologia do projeto é um sistema adaptável à narrativa que o museu queira ter ao longo do tempo. Isso é possível graças a elementos que podem ser modificados localmente garantindo a independência e vivacidade dos seus conteúdos. Materiais e técnicas locais de construção, artesanato, grafismos e mobiliário indígena são usados nos elementos e componentes da expografia, integrando natureza e cultura da região.

Museu de Ciências da Amazônia

Coordenação Geral:
Luiz Felipe Heide Aranha Moura

Supervisão Geral:
Otávio Mercadante e José Seixas Lourenço

Coordenação Técnica:
Luciana Nemes

Coordenação de acervos:
Giuseppe Puorto

Coordenação de curadoria:
Rosa Mourão

Expografia:
Atelier Marko Brajovic e Hybrida Production

Coordenação de conteúdo:
Alessandra Araujo

Consultores Museologia:
Marilúcia Bottallo e Luciana Nemes

Coordenação Administrativa:
Val Barreiro

Coordenação de Projetos Culturais:
Dominique Rocha

Coordenação educativo:
Claudio Rubiño

Coordenação de Infraestrutura:
João Marcello Gomes Pinto

Produção Executiva:
Erika Hoffgen

Comunicação Visual:
Atelier Marko Brajovic

Iluminação:
Maneco Quinderé

Mobiliário:
Arthur Casas

Arquitetura :
Construtora Realiza

<br />Imagem divulgação


Imagem divulgação

<br />Imagem divulgação


Imagem divulgação

Obras em andamento<br />Foto divulgação

Obras em andamento
Foto divulgação

Obras em andamento<br />Foto divulgação

Obras em andamento
Foto divulgação

Museu de Ciência da Amazônia

source
markobrajovic
São Paulo

share


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided