Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

bookshelf

A modernidade na arquitetura hospitalar

new

A modernidade na arquitetura hospitalar

Ana M.G. Albano Amora and Renato Gama-Rosa Costa (Orgs.)
 

PROARQ FAU-UFRJ, Rio de Janeiro; 1ª edição, 2019
Prefácio de Ana Tostões

edition: português
289 p
16 x 23 cm
illustrated
photos
drawings
ISBN 978-65-81518-00-4
CDD 720

A modernidade na arquitetura hospitalar

about the book

Donlowd do livro

A arquitetura hospitalar constitui uma das contribuições mais relevantes para a fixação dos códigos formais, técnicos e espaciais da arquitetura do movimento moderno. Resposta a um programa eminentemente social e comunitário, ela foi também, neste aspecto, relevante para a afirmação da causa moderna na sua componente ideológica.

Resultado do I Seminário Internacional sobre História da Arquitetura Hospitalar, A modernidade na arquitetura hospitalar é um trabalho atual, pertinente e estimulante. A história dos hospitais na América é convocada, discutida e fixada com sentido crítico por uma plêiade de autores de referência, sob a coordenação dos professores Ana Amora e Renato Gama-Rosa. Trata-se de mais uma contribuição ao domínio da investigação focada nos equipamentos de saúde, campo que os autores vêm trabalhando há longos anos. Matéria inovadora, que coloca em discussão lugares tão distantes como Canadá e Chile, passando pela Colômbia, México, e com epicentro fundamental no Brasil.

Nesta história cruzam-se iniciativas higienistas, filantrópicas, e faz-se história do urbanismo e da arquitetura, mas também da ciência. E, sobretudo, fixa-se um patrimônio moderno, revelando o contexto que o justifica no tempo, entre passado e futuro.

A investida no futuro, dos hospitais às casas de saúde e sanatórios, implica fixar o hospital como tipologia da modernidade. É, de fato, no contexto da grande revolução higienista, palavra que ecoa da ideologia do desenvolvimento e do progresso modernos, que se opera esta transformação radical do modo de pensar o espaço e a arquitetura.

Com efeito, o desafio do patrimônio hospitalar é, talvez, o mais enorme e mais complexo da história da arquitetura moderna. Por isso, pensar a arquitetura da saúde como espaço de memória é quase um paradoxo, porque se trata de uma tipologia que atravessou o século 20 num processo em permanente evolução e que continuará, todos sabemos, nesse registro ao longo do século 21. Daí a importância da discussão que agora se apresenta em livro para assegurar não só a memória, mas igualmente fazer o futuro com memória, condição e garantia da sustentabilidade. Uma sustentabilidade social, cultural e econômica, que urge reivindicar quando passam cem anos sobre muitos destes inovadores equipamentos onde a América, de norte a sul, se posicionou como vanguarda.

about the author

Ana M.G. Albano Amora
Arquiteta (Santa Úrsula, 1978), mestre em Geografia (UFSC, 1996), doutora em Arquitetura e Urbanismo (IPPUR UFRJ, 2006), professora adjunta da graduação e pós-graduação (Proarq) da FAU UFRJ.

Renato Gama-Rosa Costa
Secretário Geral do DOCOMOMO - RJ

how to quote

AMORA, Ana M.G. Albano; GAMA-ROSA COSTA, Renato (Orgs.). A modernidade na arquitetura hospitalar. volume 1. Rio de Janeiro, PROARQ FAU-UFRJ, 2019.

comments

magazines

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided