Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

bookshelf

Fernando Távora

Fernando Távora

Luiz Trigueiros (Org.)
 

Blau, Lisboa; 1ª edição, 1993
textos Alexandre Alves Costa, Álvaro Siza, Bernado Ferrão e Eduardo Souto de Moura; design gráfico Ana Maria Chora

edition: português
hardcover
216 p
30 x 30 x 2,5 cm
1500 g
illustrated
fullcolor
photos
drawings
ISBN 987-95996-8-3

(projeto de arquitetura, arquiteto e obra)

Fernando Távora

about the book

O meu interesse pelo trabalho de Fernando Távora despertou através de duas das suas obras que me entusiasmaram quando estudante e que, por sua vez, viriam a ser incorporadas duma outra forma em outras tantas obras minhas.
Foram estas obras o Pavilhão de Tênis da Quinta da Conceição e o Mercado de Viola da Feira e contribuíram respectivamente para o Complexo de Tênis do Lourel e para o Mercado de Casal de Cambra.

O meu primeiro contato com Fernando Távora aconteceu no próprio dia do lançamento da revista Architécti, na Galeria Árvore, e coincidiu com o do convite para publicar seu trabalho no primeiro número especial dessa publicação ainda em 1989.
Deste convite recordo o orgulho quase malandro com que afirmou que "pelo contrário as suas obras estavam hoje melhores od que antes, porque entretanto a vegetação tinha crescido".

A minha primeira desilusão com Fernando Távora surgiu quando não entendi a ausência de radicalidade das obras imediatamente posteriores à fantástica série de trabalhos que termina com a Escola do Cedro e que porventura coincide com o Inquérito à Arquitetura Popular Portuguesa e com toda uma outra série de questões.
Destas dúvidas recordo conversas, visitas a obras e também uma atitude e coerência a permitir algum eventual erro mas nunca a ausência de motivos.

A minha primeira reconciliação com Fernando Távora ocorreu quando percebi que ao uso da sensibilidade se acrescentavam agora, e em simultâneo, o uso das capacidades da razão e da cultura, permitindo assim um total domínio das intervenções com base na totalidade que procurava.
Doravante a sua arquitetura seria una e Távora é um Mestre, na velha forma dos "Pedreiros Cultos da Ribeira", conforme Paulo Varela Gomes ou "Pedreiro de obra grave", conforme inscrição tumular descoberta no cemitério de Guimarães por si próprio.

As minhas perplexidades perante Fernando Távora ocorrerão certamente, mas querendo partilhá-las e parafraseando Frank Lloyd Wright quando apresentou Mies van der Rohe ao MIT. "I give you Fernando Távora".

(introdução do livro por Luiz Trigueiros)

about the author

Luiz Trigueiros
Arquitecto pela E.S.B.A.L desde 1980 e foi director da revista Architécti desde o seu início até o número 15/16 de 1992.

how to quote

TRIGUEIROS, Luiz (Org.). Fernando Távora. Lisboa, Blau, 1993.

comments

magazines

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided