Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Nascer do sol em São Paulo. Foto Claudia Stinco

abstracts

português
Em 2010, no Instituto Tomie Ohtake, aconteceu a exposição Arquitetura Brasileira – Viver na Floresta, com curadoria de Abilio Guerra. Dentre os projetos selecionados, a Marquise do Ibirapuera, com vídeo de Pedro Kok.


how to quote

GUERRA, Abilio; KOK, Pedro. Marquise do Ibirapuera, um projeto de Oscar Niemeyer e equipe Extrato de “Viver na Floresta”. Arquiteturismo, São Paulo, ano 14, n. 159.01, Vitruvius, jun. 2020 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/14.159/7787>.


Há uma década tive o prazer em fazer a curadoria de uma exposição no Instituto Tomie Ohtake, a convite do seu diretor geral Ricardo Ohtake. Baseada em minha pesquisa de doutorado e diversos trabalhos paralelos, a pesquisa seguia como fio condutor a relação íntima entre arquitetura e paisagem, tendo como ponto inicial o projeto não construído para a Vila Monlevade, que Lúcio Costa realizou em 1934.

Nesse período já longo de distanciamento social provocado pela pandemia, quando espaços outrora de convivência coletiva estão hoje fechados, me lembrei do belo vídeo que Pedro Kok fez para a exposição, mostrando especialmente a apropriação contínua, duradoura e inventiva da marquise do Parque do Ibirapuera. O projeto de Oscar Niemeyer, com colaboração dos arquitetos Zenon Lotufo, Eduardo Kneese de Mello, Ícaro de Castro Mello, Ulhôa Cavalcanti e do paisagista Augusto Teixeira Mendes – o mesmo da Residência Oscar Americano, projeto de Oswaldo Bratke – foi assim apresentado na ocasião:

“O conjunto arquitetônico do Parque do Ibirapuera, construído para as comemorações do 4ocentenário da capital paulista, é um dos exemplos mais positivos de uma das prescrições do ideário moderno: edifícios dispostos em áreas livres e arborizadas. Conectando a maioria dos edifícios projetados por Niemeyer, destacasse a sinuosa Marques em concreto armado, que possibilita com sua grande sombra – sempre fresca e ventilada – múltiplas vivências coletivas” (1).

Essa sombra – a grande contribuição da arquitetura moderna brasileira ao mundo, segundo minha opinião – estará em questão quando a “nova normalidade” se impor, pois teremos que discutir conceitual e projetualmente o futuro dos espaços de sociabilidade na cidade. Enquanto isso, podemos nos deliciar com o encantador filme do fotógrafo Pedro Kok.


Marquise do Ibirapuera, vídeo de Pedro Kok, exposição Arquitetura Brasileira – Viver na Floresta, curadoria de Abilio Guerra

nota

1
GUERRA, Abilio. Arquitetura Brasileira – viver na Floresta. Catálogo da exposição. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, de 15 de junho a 1 de agosto de 2010, p. 64.

sobre os autores

Abilio Guerra é professor de graduação e pós-graduação da FAU Mackenzie e editor, com Silvana Romano Santos, do portal Vitruvius e da Romano Guerra Editora.

Pedro Kok é fotógrafo especializado em fotografia e videografia de arquitetura, estruturas urbanas e cidades. Arquiteto graduado pela FAU USP (2009) e mestre pela Hogeschool voor de Kunsten Utrecht (2011).

comments

159.01 espaço público
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

159

159.02 viagem de regresso

Vida campestre e os retornados

Mirelle Lourenço de Andrade

159.03 ensaio fotográfico

Alvoradas e crepúsculos de um outono inesquecível

Claudia Stinco and Eliana Filippozzi

159.04 turismo interno

Dez pracinhas inesquecíveis

Mauro Calliari

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided