Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Carlos A. Ferreira Martins fala sobre as atuais manifestações no Chile, onde a população foi à rua pedindo melhores condições de vida.

how to quote

MARTINS, Carlos A. Ferreira. Vai pro Chile. Drops, São Paulo, ano 20, n. 145.09, Vitruvius, out. 2019 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/20.145/7515>.



Há menos de duas semanas Sebastián Piñera, presidente do Chile e um dos homens mais ricos do país, declarava em entrevista que numa América Latina mergulhada em crises e depressão “o Chile é um oásis com uma democracia estável”.

Há quatro dias, quando as manifestações contra o aumento das tarifas de transporte se ampliaram num repúdio generalizado às condições de vida, ao desemprego dos jovens e à pobreza dos idosos, declarou que o país “estava em guerra contra um inimigo poderoso” e convocou os carabineiros – a PM deles – para reprimir a população.

Como as manifestações não refluíram, decretou estado de emergência e toque de recolher nas principais cidades chilenas.

Na sexta feira, quando escrevo esta coluna, a crise já registrava 18 mortos, 2400 presos, entre eles 270 crianças e adolescentes e inúmeras denúncias de tortura e estupros nas delegacias.

Apesar da repressão, mais de um milhão de pessoas, segundo a prefeita de Santiago, se reuniram no centro da cidade e o próprio presidente mudou radicalmente de tom para afirmar que “todos entenderam a mensagem”.

Como “prova”, cancelou os aumentos de tarifa, encaminhou projeto de lei para melhorar as aposentadorias dos idosos e prometeu criar um salário mínimo equivalente a R$ 1.900.  E também, horror dos horrores, aventou a possibilidade de ampliar impostos dos mais ricos.

Qual será afinal ”a mensagem”? E será que todos a entenderam mesmo?

O “oásis” de duas semanas atrás era o sonho de consumo, espelho mágico e argumento de nosso posto Ipiranga.

Privatização radical da economia, ensino pago nas universidades públicas, aposentadorias no sistema de capitalização, desregulamentação das relações de trabalho, entrada na OCDE.

Soa parecido com algo que o leitor tenho ouvido ou lido nos últimos anos como a solução para o Brasil “voltar a crescer”?

Bolsonaro, que elogiou Pinochet para constrangimento do próprio Piñera, entendeu a mensagem da sua forma peculiar: do Extremo Oriente, onde foi para comer Miojo, avisou que as nossas forças armadas devem estar preparadas para reprimir manifestações que possam ocorrer.

Chegou a hora de substituir o “vai pra Cuba ou pra Venezuela” por um sonoro “Vai pro Chile?”

sobre o autor

Carlos A. Ferreira Martins é professor titular do IAU USP São Carlos, que ainda é gratuita.

 

comments

145.09 política
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

145

145.01 homenagem

Colar de Ouro do IAB para uma paisagista

Discurso da homenageada durante a entrega da comenda

Rosa Grena Kliass

145.02 cultura

O museu de Bacurau, de Frexeiras, do Nordeste e de outro mundo

José Lira

145.03 política

Entre Paris e Buenos Aires

“Eu sou você amanhã”

Carlos A. Ferreira Martins

145.04 projeto

Sobre o Museu da Bíblia

Um “projeto” de um Oscar Niemeyer já desinteressante (e desinteressado)

Rolando Piccolo Figueiredo

145.05 homenagem

Moacyr Moojen Marques (1930-2019)

Nota de pesar

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil CAU/RS

145.06 design

Anni Albers (1899-1994)

A mulher na história do design

Ethel Leon

145.07 homenagem

Benedito Lima de Toledo (1934-2019)

O historiador da arquitetura

Beatriz Mugayar Kühl and Mário Henrique Simão D'Agostino

145.08 design

Grette (Margarethe) Schütte-Lihotzky (1897-2000)

A mulher na história do design

Ethel Leon

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided