Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
A crítica de design Ethel Leon comenta o design gráfico praticado por Charlotte Perriand.

how to quote

LEON, Ethel. Charlotte Perriand (1903-1999). A mulher na história do design. Drops, São Paulo, ano 20, n. 147.01, Vitruvius, dez. 2019 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/20.147/7547>.



Lamento minha timidez de então. Teria feito tantas perguntas não protocolares. Mas, enfim, de toda forma, foi privilégio, tê-la entrevistado, já idosa, quando visitou o Brasil (em 1989 ou 1990). Charlotte Perriand vem sendo cada vez mais valorizada – atualmente uma exposição na Fondation Louis Vuitton abraça boa parte de sua obra (1).

Arquiteta, formada na tradição das artes decorativas, envolveu-se cedo com o chamado moderne e foi procurar trabalho no escritório de Le Corbusier, depois de ter visto seu Pavillon de l'Esprit Nouveau na Exposição de Artes Decorativas de 1925. Machista e preconceituoso (seria isso um pleonasmo?), ele a dispensou com a famosa frase: “aqui não bordamos almofadas”.

Mas, logo depois, ele se arrependeria ao visitar o Salão de Outono e admirar o trabalho de Perriand, que replicava seu próprio apartamento – na falta de oportunidades em espaços públicos, as mulheres costumam transformar o espaço privado em espécie de laboratório próprio.

Corbusier chamou-a para trabalhar com ele, ganhando pouco e raramente sendo reconhecida como coautora das peças que, muitos anos depois, seriam consagradas e espalhadas mundo afora, os assentos que Corbusier declarava essenciais e universais: a chaise para relaxar, as cadeiras para trabalhar e comer, a poltrona para conversar e ler.

Pós Corbusier, Charlotte Perriand continuou sua carreira de designer e arquiteta ao longo de toda sua vida e é impressionante o projeto que fez para apartamentos de férias de esqui nos Alpes, com módulos inteiros pré-fabricados em fibra de vidro e outros.

Embora tenha escrito a favor do aço inox, como elemento da modernidade, Perriand rendeu-se ao bambu e à madeira, principalmente após sua estadia no Japão. Valérie Guillaume, curadora do Beaubourg, tinha a séria convicção de que seu trabalho com madeira fora bastante influenciado pela temporada que passou no Rio de Janeiro. Perriand trabalhou com Jean Prouvé, com Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, com Le Corbusier depois da guerra e é lindo ver a singeleza do interior dos apartamentos da Unidade de Habitação de Marselha, com uso de madeira e palha, na chamada arquitetura da reconstrução.

Hoje as releituras que se fazem de seu trabalho mostram preocupações ligadas tanto a questões de gênero como posturas alternativas ao mainstream modernista com relação a concepções de natureza.

nota

NE – quinto texto da série “Terça-feira das mulheres”, publicado pela autora em sua página Facebook.

1
Exposição “Charlotte Perriand: inventing a new world”. Curadoria de Jacques Barsac, Sébastien Cherruet, Gladys Fabre, Sébastien Gokalp e Pernette Perriand. Fondation Louis Vuitton, Paris, de 2 out. 2019 a 24 fev. 2020 <https://www.fondationlouisvuitton.fr/en/exhibitions/exhibition/charlotte-perriand.html>. A informação sobre a exposição me foi dada por Camila Gui Rosatti, a quem agradeço.

sobre a autora

Ethel Leon é jornalista, pesquisadora, professora na área de história do design brasileiro e autora dos livros Memórias do design brasileiro, IAC – Primeira Escola de Design do Brasil, Michel Arnoult, design e utopia – móveis em série para todos e Design brasileiro – quem fez, quem faz.

Mobiliário de uma unidade de habitação, Salão de Outono, 1929. Designers Le Corbusier, Pierre Jeanneret e Charlotte
Jean Collas / AChP F [Perriand.L.C. / Adagp, Paris, 2019]

Perspectiva do bar e sala de jantar, Saint-Sulpice, 1927. Arquiteta e designer Charlotte Perriand
Foto divulgação [AChP / Adagp, Paris, 2019]

Sala de visita, 1955. Arquiteta e designer Charlotte Perriand
Foto divulgação [AChP / Adagp, Paris, 2019]

Charlotte Perriand deitada na Chaise longue basculante B 306, de 1929. Designers Le Corbusier, Pierre Jeanneret e Charlotte Perriand
Foto divulgação [F.L.C./ADAGP, Paris]

 

comments

147.01 design
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

147

147.02 sociedade

Pessoas diferentes

E discursos sempre iguais

Carlos A. Ferreira Martins

147.03 design

Florence Knoll (1917-2019)

A mulher na história do design

Ethel Leon

147.04 sociedade

Chega de falar de política

Então vamos falar de política educacional e política científica

Carlos A. Ferreira Martins

147.05 design

Suzana Mara Sacchi Padovano

A mulher na história do design

Ethel Leon

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided