Seu navegador está desatualizado.

Para experimentar uma navegação mais interessante, recomendamos que você o atualize clicando em um dos links ao lado.
Todos são gratuitos e fáceis de instalar.

 
  • em vitruvius
    • em revistas
    • em jornal
  • \/
  •  

pesquisa

revistas

entrevista ISSN 2175-6708

sinopses

português
Leia entrevista com o Camillo Botticini, professor do Politécnico de Milão, atuando em ateliê próprio em Brescia desde 1993, e um dos mais promissores jovens arquitetos italianos

english
Read interview with Camillo Botticini, professor of the Polytechnic of Milan, working in own studio in Brescia since 1993, and one of the most promising young Italian architects

español
Lea la entrevista con Camillo Botticini, profesor del Politécnico de Milán, trabaja en su atelier propio en Brescia desde 1993 y uno de los más prometedores jóvenes arquitectos italianos

como citar

FERRACINI, Stefano. Camillo Botticini. Entrevista, São Paulo, ano 06, n. 022.01, Vitruvius, abr. 2005 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/06.022/3317>.


Ginásio em Sarezzo 2003, frente principal

Camillo Botticini: vontade de pensar e construir formas
Stefano Ferracini

Botticini Architetti é um escritório localizado em Brescia que trabalha no âmbito do projeto e da paisagem urbana.

Desde 1993 o ateliê o seu trabalho caracteriza-se através de uma pesquisa paralela entre aprofundamento teórico e experimentação.

Camillo Botticini é definido como um pós-conservador (1), mas não é fácil resumir uma personalidade ainda jovem e desde sempre voltada para o estudo e para o desenvolvimento cultural.

É evidente em toda a obra do Botticini a vontade de construir, de pensar as formas, a utilização dos materiais e a linguagem em função do objecto acabado.

Esta maneira de trabalhar não deve ser etiquetada como conservadora ou tradicional, pelo contrário, é real e verdadeira. É um modo de fazer que tem de lidar todos os dias com o pensamento de um conhecedor apaixonado da historia e da critica da arquitetura, e, ao mesmo tempo, com um mundo denso, feito de normas, leis, números, investidores, administrações e técnicos de Câmaras.

Este compromisso é claro sobretudo nas primeiras obras onde há uma vontade de encaixar, na veracidade dum lugar concreto, conceitos de inspiração moderna, capazes de definir logo resultados complexos e eruditos.

Hoje em dia as encomendas são maiores, existem convites para concursos internacionais, publicações, uma maior pesquisa para formas, materiais, mas continua ainda evidente a vontade de entender o projeto/desenho como instrumento técnico, regulador e contentor de pensamentos.

nota

1
"Sono quattro le correnti di pensiero: Dai neo conservatori ai situazionisti il passato e l’innovazione alla prova delle periferie e dei centri urbani". Luigi Prestinenza Puglisi. Il Sole 24ORE. Sabato 29 Gennaio 2005, Commenti e inchieste.

 

Ginásio em Sarezzo, entrada

comentários

022.01
sinopses
como citar

idiomas

original: português

compartilhe

022

022.02

Christiane Crasemann Collins

Adalberto Retto Jr.

jornal


© 2000–2019 Vitruvius
Todos os direitos reservados

As informações são sempre responsabilidade da fonte citada