Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
Abilio Guerra entrevista o arquiteto paisagista José Tabacow, que fala de sua formação e trabalho com Burle Marx, de sua experiência como diretor do Museu de Biologia Professor Mello Leitão em Santa Teresa/ES e sobre ecologia e meio ambiente no Brasil

english
Abilio Guerra interview landscape architect José Tabacow, who talks about his training and work with Burle Marx, from his experience as director of the Museu de Biologia Professor Mello Leitão in Santa Teresa/ES and on ecology and environment in Brazil

español
Abilio Guerra entrevista al arquitecto paisajista José Tabacow, que habla de su formación y trabajo con Burle Marx, de su experiencia como director del Museo de Biología Profesor Mello Leitão en Santa Teresa/ES y sobre ecología y medio ambiente en Brasil

how to quote

GUERRA, Abilio. José Tabacow. Entrevista, São Paulo, ano 07, n. 028.02, Vitruvius, out. 2006 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/07.028/3299>.


Norte de Roraima. Relevo da região perto dos tepuis com riacho
Foto Luiz Cláudio Marigo

Entrevista com José Tabacow
Abilio Guerra

Quando, ainda nos anos 60, os jovens estudantes de arquitetura José Tabacow e Haruyoshi Ono pediram estágio para o paisagista Roberto Burle Marx certamente não tinham idéia que este seria um fato determinante na vida dos dois. Além de ocuparem lugar de destaque como colaboradores e, posteriormente, como co-autores de projetos do mais famoso paisagista brasileiro de todos os tempos, tornaram-se eles próprios também protagonistas dessa área específica de atuação do arquiteto e testemunhas oculares de um dos momentos mais preciosos da arquitetura brasileira. Viram de perto arquitetos de primeira linha e a gênese de projetos que tornaram-se, depois de desenvolvidos e construídos, obras de referência de nossa arquitetura.

Se Haruyoshi Ono continuou ao lado do mestre até seu falecimento e tornou-se o herdeiro do seu legado, José Tabacow partiu para uma carreira solo, após 17 anos de muitos projetos e aprendizado prático. Depois de montar escritório próprio, foi inesperadamente convidado, em 1986, para dirigir o Museu de Biologia Professor Mello Leitão, logo após o falecimento de seu fundador, o famoso naturalista Augusto Ruschi.

Ficou 9 anos em Santa Teresa, no Estado do Espírito Santo, dirigindo o museu, pertencente à rede de museus do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. Após sair da direção do museu e de fazer uma especialização em ecologia e recursos naturais, mudou-se para Florianópolis, aonde se encontra há quase uma década. Nesse novo ciclo de sua vida profissional, passou a dedicar-se à docência e à consultoria ambiental, além de manter-se atuante como arquiteto paisagista.

Autor de livros para crianças e adultos, sempre dentro de suas áreas de especialidade, José Tabacow é hoje um dos mais sólidos pensadores brasileiros sobre a relação entre os ecossistemas e sua ocupação pelos estabelecimentos humanos, o que fica patente em suas reflexões na entrevista a seguir.

Dunas do Jalapão
Foto Luiz Cláudio Marigo

comments

028.02
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

028

028.01

Marco Biraghi

Adalberto Retto Jr.

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided