Seu navegador está desatualizado.

Para experimentar uma navegação mais interessante, recomendamos que você o atualize clicando em um dos links ao lado.
Todos são gratuitos e fáceis de instalar.

 
  • em vitruvius
    • em revistas
    • em jornal
  • \/
  •  

pesquisa

revistas

entrevista ISSN 2175-6708

sinopses

português
Leia a entrevista concedida por Lucio Costa a Juan Antonio Zapatel em dezembro de 1990, em que o arquiteto responsável pelo Plano Piloto de Brasília, fala sobre algumas de suas importantes obras e influências

english
Read the interview with Lucio Costa to Juan Antonio Zapatel in December 1990 where the architect of the Pilot Plan of Brasilia, talks about some of his major works and influences

español
Lea la entrevista concedida por Lucio Costa a Juan Antonio Zapatel en diciembre de 1990, en donde el arquitecto responsable por el Plano Piloto de Brasilia, habla sobre algunas de sus importantes obras e influencias

como citar

ZAPATEL, Juan Antonio. Lucio Costa. Entrevista, São Paulo, ano 10, n. 038.01, Vitruvius, abr. 2009 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/10.038/3280>.


Parque Guinle
Foto Nelson Kon

Entrevista com Lúcio Costa: a concepção da Superquadra de Brasília
Juan Antonio Zapatel

Esta entrevista aborda as intenções de Lúcio Costa (1902-1998) quando da elaboração do projeto da Superquadra de Brasília, oferecendo-nos sua visão sobre estes espaços de moradia, com comentários sobre as transformações ocorridas no processo de produção urbana nestes locais.

Concebida em sintonia com o pensamento modernista, a Superquadra representa uma forma de habitat urbano gestado com a construção da cidade moderna entre as décadas de 20 e 50. Na elucidação do projeto, evidencia-se a singularidade desta proposta, cujos critérios de desenho têm como referência precursora os edifícios projetados por Lúcio Costa no Parque Guinle (1), construído na cidade do Rio de Janeiro entre 1948-1954.

Estes edifícios foram construídos sobre pilotis com estrutura independente de concreto armado, planta livre, brise-soleils e elementos vazados para a proteção da incidência solar. Esses critérios arquitetônicos e, inclusive a escala e tipologia dos prédios, foram adotados nas primeiras quadras construídas em Brasília, sendo que a altura de seis pavimentos e a construção sobre pilotis foi uma diretriz geral do Plano Piloto de Brasília, de 1957 (2).

Fundada sob uma estrutura de solo público em quadras que conformam o eixo rodoviário residencial, a concepção da Superquadra considera tanto a exigência de uma relação imediata com o espaço aberto, como a densificação da habitação coletiva em blocos habitacionais. Equilíbrio entre alta densidade e áreas verdes, com a introdução de bem-feitorias públicas – serviços e equipamentos comunitários – foram critérios de planejamento habitacional previstos para o suporte a novas formas de sociabilidade, decorrentes dos modos de vida, contemporâneos ao desenvolvimento econômico e social do Brasil entre as décadas de 50 e 60.

O depoimento a seguir permite-nos conhecer e compreender a concepção da superquadra no tempo histórico em que foi idealizada, frente a uma perspectiva de construção do futuro que foi geradora de uma nova cultura urbana em Brasília.

notas

1
Conjunto residencial localizado no bairro Laranjeiras na cidade do Rio de Janeiro. Os edif ícios em questão – Nova Cintra, Bristol e Caledônia – tiveram sua restauração concluída em 2002.

2
A propósito deste assunto, vide: "Memória Descritiva do Plano Piloto", 1957. In COSTA, Lúcio. Registro de uma vivência. São Paulo, Companhia das Artes, 1995, p. 283-295.

Parque Guinle
Foto Nelson Kon

comentários

038.01
sinopses
como citar

idiomas

original: português

outros: italiano

compartilhe

038

jornal


© 2000–2019 Vitruvius
Todos os direitos reservados

As informações são sempre responsabilidade da fonte citada