Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
Paulo Case, 80 anos, é um dos mais importantes arquitetos de sua geração. A ousadia formal e sua capacidade em articular coerentemente estética e funcionalidade em seus projetos arquitetônicos e urbanos são características marcantes de sua obra.

how to quote

BARBOSA, Antônio Agenor. Entrevista com o arquiteto Paulo Casé. Entrevista, São Paulo, ano 13, n. 049.02, Vitruvius, jan. 2012 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/13.049/4185>.


Paulo Casé
Foto Antonio Agenor Barbosa

Nascido no Rio de Janeiro, em 1931, Paulo Casé é um importante arquiteto brasileiro da segunda metade do século 20 devido à ousadia formal de seus projetos e pela sua capacidade de organizar estética e funcionalidade de uma forma coerente em muitos de seus projetos arquitetônicos e urbanos. Muito influenciado pela arquitetura de Frank Lloyd Wright, Paulo Casé procura refletir em sua arquitetura a luz modernista, racional e formal da sua visão de mundo, sempre buscando uma relação orgânica e positiva entre a cidade e o edifício.

Nos últimos anos tem tido grande atividade no setor hoteleiro em todo Brasil e nos disse, categoricamente, que prefere fazer projetos de hotéis a hospitais, já que nos primeiros “as pessoas deverão estar mais felizes do que nos últimos”. Destacam-se trabalhos desenvolvidos como os dos Hotéis Hilton, Marriot Rio e Meridien, no Rio de Janeiro, o Hotel Porto do Sol em Guarapari e o Caesar Tower em Recife. Dentre as principais premissas de seus projetos, está a sua grande preocupação em considerar as características climáticas e topográficas de cada local. Sua atividade profissional, sempre intensa até os dias de hoje, tem se voltado, nos últimos anos, para o urbanismo e a arquitetura que ele chama “de intenções, de projetos simples, mas que oferecem opções de lazer e esportes aos bairros carentes do Rio de Janeiro, como no caso do Projeto Favela Bairro na Mangueira”.

Obelisco de Ipanema. Croqui de Paulo Casé

Escritor, autor de vários livros na área de arquitetura e urbanismo, foi colunista e articulista do Jornal do Brasil onde escreveu durante muito tempo sobre arquitetura e cidade sempre com o interesse de divulgar este campo para o grande público. No ano em que está completando oitenta anos de idade, a publicação de uma grande entrevista com este importante arquiteto pode servir ao mesmo tempo como uma homenagem ao entrevistado, mas também como uma possibilidade de uma revisão crítica do seu trabalho, do seu pensamento e da sua atuação profissional desde a década de 1950, quando se formou, e até os dias de hoje em que mantém, junto com seus sócios (Hamilton Casé, Gustavo Cotrim e Miguel Prestes), um ativo escritório de arquitetura no Bairro de Botafogo, na Cidade do Rio de Janeiro. Durante mais de três horas de boa conversa, Paulo Casé nos recebeu em seu escritório, onde nos passou informações a respeito da sua vida, da sua infância e do seu período de formação, da sua maturidade profissional e sobre o que ele pensa ser a profissão do arquiteto e do urbanista nos dias de hoje.

Arcos da Lapa, Rio de Janeiro. Croquis de Paulo Casé

comments

049.02
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

049

049.01

Fredy Massad

Ricardo Batista and Ana Rita Sevilha

049.03

Daniel Amor, presidente do Sindicato de Arquitetos de São Paulo

Abilio Guerra

049.04

Cripta Djan Ivson, profissão pichador

Gustavo Lassala and Abilio Guerra

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided