Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

my city ISSN 1982-9922

abstracts

português
O início de demolição de vila residencial localizada no bairro de Vila Mariana, na capital paulista, mobilizou moradores e a vizinhança em prol de sua preservação, reativando a discussão de seu tombamento pelo Conpresp, que não votou processo de 2006.

how to quote

CCJ, Coletivo Chácara das Jabuticabeiras. Mais uma vila residencial em risco! Minha Cidade, São Paulo, ano 19, n. 225.04, Vitruvius, abr. 2019 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/19.225/7328>.



No dia 10 de abril, quarta-feira passada, iniciou-se o processo de demolição da vila localizada na rua Conselheiro Rodrigues Alves n. 289, no bairro da Vila Mariana, em São Paulo. A presença da retroescavadeira e o barulho alertaram alguns moradores das redondezas que, junto a outras pessoas preocupadas com a preservação do patrimônio da Vila Mariana, se mobilizaram para impedi-la.

Nesse momento, descobriu-se que o pedido de abertura de um processo de tombamento da vila, protocolado em 2006, não havia sido analisado e, sem um parecer técnico, nunca tinha ido a votação no Conpresp. A vila está sem ocupantes desde dezembro de 2017.

Construída na década de 1930, a vila é um exemplar de um modo de habitar no bairro que está sendo rapidamente eliminado pelo processo de verticalização. Possui uma qualidade ambiental pela forma de disposição das unidades; a relação entre espaços abertos e as unidades construídas e qualidade arquitetônica das unidades presente nas soluções formais, nos elementos construtivos utilizados, nos acabamentos refinados (balcões torneados, revestimentos em argamassas trabalhadas), de estilo eclético/neocolonial, preservados até hoje.

Vila residencial na Vila Mariana, São Paulo
Foto Dado Motta Carvalho

Tal preservação das características originais – a vila nunca passou por uma reforma –, se deu em grande parte por ela ter pertencido, até muito recentemente, a uma mesma família.

A vila tem um espaço de convivência circular como uma pequena praça/ pátio com uma enorme amoreira ao centro, e o jardim possui mais de 50 árvores catalogadas. Como a vila nunca teve portão, esse espaço era utilizado pela comunidade do bairro, o que explica a força da mobilização que se fez em torno dela. Foi a compreensão desta importância que motivou a sociedade civil a pedir o tombamento em 2006.

Graças à essa mobilização de moradores e profissionais conscientes do valor histórico, social e ambiental, o pedido de abertura de processo de tombamento da vila foi a votação no Conpresp nessa segunda-feira, dia 15 de abril, treze anos depois de ter sido protocolado.

Vila residencial na Vila Mariana, São Paulo
Foto Dado Motta Carvalho

sobre o autor

O coletivo Chácara das Jabuticabeiras foi formado por moradores e vizinhos da vila residencial da Vila Mariana, que se organiza para preservar os paralelepípedos e a vegetação, além de defender a permanência da vila.

comments

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided