Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

my city ISSN 1982-9922

abstracts

português
As técnicas sustentáveis de drenagem buscam minimizar e até mesmo evitar a ocorrência de desastres provocados pela alta impermeabilização do solo.

english
Sustainable drainage techniques seek to minimize and even prevent the occurrence of disasters caused by high soil sealing.

how to quote

GUTIERREZ, Adriana Idalina Rojas; RAMOS, Ivanete Carpes. Drenagem urbana sustentável. Minha Cidade, São Paulo, ano 20, n. 241.01, Vitruvius, ago. 2020 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/20.241/7863>.



O avanço da urbanização desencadeia exorbitantes taxas de impermeabilização do solo, e consequentemente o aumento do volume de escoamento superficial na macrodrenagem.

Entretanto, a solução encontrada pelos administradores públicos para mitigar os impactos desencadeados pelo aumento da vazão, ocorre através da retificação dos cursos d’água, e representa aumento na velocidade de escoamento, deslocando o “problema” de drenagem à jusante (fundo de vale), sem resolver a causa das inundações e alagamentos urbanos, cada vez mais frequente em cidades brasileiras.

Enchente em área urbana
Foto Lucy Kaef [Pixabay – banco de imagens royalty free]

Tendo em vista, que a falta de controle na ocupação à montante provoque aumento da vazão, e a necessidade de ampliar o canal, tal saída acaba tornando-se inviável pela carência de espaço disponível.

Consequentemente, o incentivo à ocupação de suas margens e o aumento das áreas impermeabilizadas a montante ocasiona acúmulo das águas nas áreas a jusante, provocando novas enchentes. Após a execução das obras de drenagem a problemática é maior, já que não existe faixa de permeabilidade considerável em suas margens.

Sustainable Urban Drainage Systems
Imagem divulgação [GUTIERREZ, Adriana Idalina Rojas; RAMOS, Ivanete Carpes. Manual de drenagem sustentável.]

A partir da mudança de paradigma existente, ou seja, o incentivo as práticas sustentáveis em drenagem em detrimento às milionárias obras de macrodrenagem, a população sente-se capaz de transformar a paisagem urbana positivamente. As designações para as técnicas sustentáveis em drenagem urbana (1), que surgiram e são amplamente utilizadas em países desenvolvidos, são:

a) BMP – Best Management Practices;

b) LID – Low Impact Development;

c) SUDS – Sustainable Urban Drainage systems;

d) WSUD – Water Sensitive Urban Design;

e) GI – Green Infrastructure.

Dentre os dispositivos recomendados pelas referidas técnicas: microrreservatório, pavimento permeável, poço de infiltração, jardim de chuva, faixa gramada, vala de infiltração, trincheira de infiltração e telhado verde, os quais, realizam o controle na fonte, contribuem para a retenção no lote, evitando assim inundações a jusante.

Fluxo de ocorrência das enchentes/inundações urbanas
Gráfico elaborado pelas autoras

Além da execução dos sistemas de drenagem sustentável em áreas públicas e particulares, os projetos de infraestrutura devem ser eficientes, abaixo medidas estruturais e não-estruturais a serem ponderadas para um planejamento urbano verdadeiramente sustentável:

a) estímulo a concepção de parques, reservas e zonas ambientais imprescindíveis para a preservação dos cursos d’água, áreas de recarga do lençol e ampliação da permeabilidade. As áreas verdes interligadas formam corredores ecológicos urbanos que contribuem efetivamente para a qualidade de vida urbana;

b) monitoramento e restrição à ocupação das áreas alagáveis;

c) incentivos fiscais para os imóveis com sistemas de retenção, detenção, infiltração e reuso das aguas pluviais;

d) organização e distribuição periódica das equipes de limpeza e manutenção dos Sistemas de Drenagem Urbana, tanto da microdrenagem (sarjetas, bocas-coletoras, poços de visita), quanto da macrodrenagem (galerias, canais, etc.);

e) incentivo à aprovação de projetos de loteamentos e multirresidenciais com certificação “verde”;

f) implementação das técnicas sustentáveis por meio de campanhas, ações, programas e projetos educacionais divulgando assim a importância dessas técnicas para otimização da rede de drenagem urbana, tornando os cidadãos participativos.

Conclui-se que a publicização das técnicas de drenagem sustentável junto aos profissionais e empreendedores e o respectivo incentivo à aplicabilidade das mesmas pela população gera ações imediatas que garantem a sustentabilidade urbana, incorporando conceitos de qualidade ambiental, uso racional de recursos, e principalmente a aplicação de métodos eficazes que contribuam para o manejo e controle do escoamento superficial, impedindo assim a ocorrência de enchentes, inundações e alagamentos urbanos.

notas

1
Para saber mais sobre o assunto, ler: GUTIERREZ, Adriana Idalina Rojas; RAMOS, Ivanete Carpes. Drenagem urbana sustentável para a concretização de metas de ODS/ONU. ArchDaily Brasil, 04 jul. 2019 <https://bit.ly/2QHpSBG>; GUTIERREZ, Adriana Idalina Rojas; RAMOS, Ivanete Carpes. Manual de drenagem sustentável. Ebook, 2019.

sobre as autoras

Adriana Idalina Rojas Gutierrez é pós-graduada em Gestão da Drenagem Urbana – Programa de Pós-graduação da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Geografia – FAENG da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS.

Ivanete Carpes Ramos é pós-graduada em Gestão da Drenagem Urbana – Programa de Pós-graduação da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Geografia – FAENG/ UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul)

comments

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided