Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Concurso Público Nacional de Arquitetura Sede da Procuradoria Regional da República da 4ª Região - PRR4. Projetos, São Paulo, ano 04, n. 043.03, Vitruvius, jul. 2004 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/04.043/2384>.


A idéia de espaço segundo a qual foi estruturado o edifício da Procuradoria Regional da República baseia-se em duas intenções.

A primeira busca organizar os espaços do pavimento tipo, de maneira a posicionar o núcleo de serviços na porção oeste do terreno. Essa medida possibilita que o núcleo funcione como um “grande brise”, protegendo o corpo do edifício da insolação rasante no final de tarde do verão.

Diante da impossibilidade, ditada pelo programa de necessidades, de concentrar as prumadas de serviço no núcleo, pois as procuradorias necessitam de sanitário privativo, optou-se por uma tipologia de edifício mista na qual o núcleo concentra alguns serviços e os demais estão distribuídos pelo pavimento tipo em prumadas de instalações hidrosanitárias e eletromecânicas diversas, próximas aos pontos de utilização.

A segunda intenção é dispor os espaços do térreo e 1º pavimento linearmente no sentido longitudinal, possibilitando que o edifício tenha dois acessos de pedestres, um através da rua Otávio Francisco Caruso da Rocha e o outro pela Praça Cívica, ainda não consolidada. Com isso se cria um espaço de entrada e transição, entre o núcleo e o pavimento tipo; entre o setor de eventos e os estacionamentos.

Ao cortar o terreno longitudinalmente essa galeria interliga a rua de acesso à futura praça cívica, fazendo com que o edifício seja permeável aos espaços públicos circundantes. A transição entre o espaço externo e o interior do edifício é realizada pelas áreas localizadas sob os balanços do auditório e sala vip.

Este partido além de resolver as exigências funcionais de um programa complexo insere adequadamente o edifício em seu contexto urbanístico e ambiental.

Plasticamente o edifício configura-se como duas torres, uma opaca e outra translúcida, sobre um embasamento horizontal. Enquanto no núcleo de serviços a alvenaria confere solidez, no bloco de escritórios privilegiou-se a transparência do vidro. Na fachada leste os planos de vidro é movimentado pelo uso de brises.

As torres são organizadas em dois volumes prismáticos distintos, afastados por uma distância de 5,50 metros: o núcleo de serviços e o escritório paisagem. A articulação entre os dois é realizada através de passarelas. Como o núcleo está afastado dos escritórios todas as faces recebem iluminação. As áreas do bloco de escritórios, voltadas para oeste, que não são protegidas pelo núcleo são vedadas com alvenaria. A outra face maior, voltada para leste, possui brises metálicos para assegurar conforto ambiental ao edifício.

No embasamento do edifício, o terreno é ocupado até seus limites para aproveitar o potencial construtivo. A área ao redor do núcleo de serviço é ocupada pelo auditório e seus apoios no 1º pavimento; no térreo, segundo exigência do programa, localizam-se a coordenadoria de controle processual e o protocolo. Sob os escritórios foi posicionado o estacionamento.

O embasamento também é configurado por dois blocos: um bloco maior, sólido, que abriga o estacionamento e equilibra o volume pesado do núcleo de serviço. O outro bloco, mais alongado, é movimentado pelos balanços do auditório e sala vip. Entretanto, o espaço situado sob as passarelas é mantido livre, criando uma circulação aberta que atravessa o edifício.

A configuração do núcleo de serviços linear proporciona à área de escritórios uma liberdade espacial maior. Essa flexibilidade beneficia o atendimento do programa. Além do lay-out sugerido, outras alternativas são viáveis. Em caso de futuras reorganizações essa flexibilidade também é desejável.

Estrutura

O núcleo de serviços possui estrutura convencional de concreto armado. Entre as paredes estão previstas prumadas verticais e vazios para passagem de instalações hidrosanitárias e elétricas.

O bloco de escritórios, assim como todo o embasamento, é estruturado com vigas protendidas e lajes nervuradas de concreto armado. Esta solução estrutural permite espaços com 15 metros de vão livre, situação ideal para escritórios.

Para passagem de instalações estão previstas prumadas verticais no perímetro dos pilares de concreto

Conforto térmico

A orientação oeste é protegida pelo núcleo de serviços e por paredes cegas. A orientação leste é protegida por brises metálicos basculantes. Essas medidas visam restringir o excesso de radiação solar, reduzindo o consumo de energia com condicionamento de ar induzido artificialmente.

Para o interior do edifício foi prevista a possibilidade de instalação de diferentes sistemas de ar condicionado.

Na proposta apresentada o sistema adotado foi a central de água gelada (chiller) na cobertura do edifício. Em cada pavimento reservou-se uma sala para as unidades condicionadoras de ar (fan coils) que podem, dependendo do modelo, localizar-se também sobre o forro das instalações sanitárias, em qualquer ponto do pavimento.

ficha técnica

Escritório
Tectonica Escritório de Arquitetura Ltda / Curitiba – PR

Arquitetos
Emerson José Vidigal; Fábio Domingos Batista; João Adolfo Moreira; Ricardo Serraglio Polucha; Rodrigo López Moreira

source
Equipe premiada
Curitiba PR Brasil

comments

043.03 Concurso
abstracts
how to quote

languages

original: português

source
IAB-RS
Porto Alegre RS Brasil

share

043

043.01 Prêmio

6º Prêmio Jovens Arquitetos 2004

043.02 Concurso

Concurso de Estudantes do VII ENEPEA

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided