Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
O escritório Estúdio 41 Arquitetura, de Curitiba, foi o vencedor do Concurso CCEE para a cidade de Cabo Frio, seguido por Eder Rodrigues de Alencar, do ARQBR Arquitetura e Urbanismo Eireli, e de Edvan Isac Santos Filho, do Maia Melo Engenharia.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Centro Cultural de Eventos e Exposições - Cabo Frio. Estúdio 41, ARQBR Arquitetura e Urbanismo e Maia Melo Engenharia. Projetos, São Paulo, ano 14, n. 159.03, Vitruvius, mar. 2014 <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/14.159/5101>.


Um lugar de encontro e promoção da cultura das cidades da região dos lagos. Um objeto construído que promova a fruição e contemplação da paisagem circundante, especialmente das visuais das lagoas. Um espaço de uso público que permita as atividades da comunidade local.

A concepção do projeto do Centro Cultural de Eventos e Exposições de Cabo Frio leva em consideração as seguintes premissas:

1. A priorização das visuais do entorno natural e construído, não só a partir da edificação, mas também da rua, da praça e dos demais espaços, criando-se uma relação forte entre edifício, cidade e paisagem natural.

2. A qualificação da relação entre espaços interiores e exteriores, promovendo flexibilidade nos tipo de usos.

3. A organização do lote em 3 setores distintos: estacionamento/serviços, edifício e praça.

4. A promoção de um espaço público a ser utilizado pela comunidade local, mesmo quando não ocorram eventos no pavilhão.

Atendendo às premissas, o programa foi organizado num volume único que abriga as principais atividades culturais no nível do chão. Propõe-se a flexibilização dos ambientes internos do pavilhão de forma que possa ter várias configurações. Para isso, foram desenhados auditório e salas de reunião que permitem o recolhimento das paredes e, consequentemente, o aumento significativo das áreas expositivas.

Além dessa maximização interna do nível térreo foram propostas, junto à fachada da praça, portas tipo guilhotina que permitem integrar espaços internos e externos, conectando a praça de eventos externa aos ambientes cobertos do pavilhão cultural. O piso da praça é composto de módulos pré-fabricados de material cimentício granulado e permeável à água.

ficha técnica

autores do projeto
Dario Corrêa Durce (Estúdio 41)
Emerson Vidigal (Estúdio 41)
Eron Costin (Estúdio 41)
Fabio Henrique Faria (Estúdio 41)
João Gabriel Moura Rosa Cordeiro (Estúdio 41)
Diogo Lacerda (RDLM Arquitectos)
Rui Lacerda (RDLM Arquitectos)

consultores
AFA CONSULT

colaboradores
Felipe Chimanski (Estúdio 41)
Marcelo Miotto (Estúdio 41)
Martin Goic (Estúdio 41)
RDLM Arquitectos

source

comments

159.03 concurso
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

159

159.01 equipamento público

Centro Paula Souza

Francisco Spadoni

159.02 crítica

Concursos de arquitetura: um impasse jurídico

Fabiano Sobreira

159.04 concurso

Centro Cultural de Eventos e Exposições - Nova Friburgo

159.05 concurso

Concurso Centro Cultural de Eventos e Exposições - Paraty

159.06 crítica

A caixa como solução única

Marco Milazzo

159.07 obra

Pitanga do Amparo

Edite Galote Carranza and Ricardo Carranza

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided